Arqueóloga da FLUP em destaque na National Geographic

Maria de Jesus Sanches é Professora Associada e diretora do curso de 2.º ciclo (Mestrado) em Arqueologia da FLUP. (Foto: Helena Barbosa)

A arqueóloga e docente da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP)Maria de Jesus Sanches, ocupa um lugar de destaque na última edição portuguesa da National Geographic (maio de 2019), com uma reportagem intitulada «A arte rupestre de que (ainda) não se fala», dedicada às suas investigações sobre a Arte Rupestre transmontana pós-paleolítica, nomeadamente no concelho de Miranda do Douro (Abrigo da Solhapa, Duas Igrejas; Abrigo do Passadeiro, Palaçoulo; Arqueiro da Fraga do Puio, Picote).

Professora Associada da FLUP, Maria de Jesus Sanches conta com uma larga experiência no ensino e investigação na área da Arqueologia Pré-Histórica, com particular interesse na arte rupestre. Doutorada em Arqueologia e Pré-História (1995), com Agregação em Arte Pré-Histórica (2006) pela FLUP, integra atualmente o Departamento de Ciências e Técnicas do Património e é diretora do curso de 2.º ciclo (Mestrado) em Arqueologia.

A nível científico, dirigiu e participou em vários projetos de investigação arqueológica (construções megalíticas, assentamentos, arte rupestre e arqueologia espacial), particularmente no norte de Portugal. Autora de mais de uma centena de artigos científicos e de cinco livros, dirigiu projetos de musealização dos sítios arqueológicos do Crasto de Palheiros e Mamoa do Castelo (Murça, Portugal).

No site da National Geographic encontra-se também disponível, para consulta pública, o artigo “A galeria da serra dos Passos” que aborda uma descoberta de um abrigo com painéis com figuras pintadas avermelhadas, realizada em 1989 pela equipa de arqueólogos coordenada por Maria de Jesus Sanches, durante uma escavação de emergência no abrigo do Buraco da Pala, na freguesia de Passos (Mirandela).