Andebol escolar nas mãos de docente da FADEUP

Projeto visa a promoção da prática do andebol por jovens dos 5 aos 11 anos e dos 12 aos 17 anos

A convite da International Handball Federation, o órgão que regula a prática competitiva do andebol a nível internacional, a docente da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP) Maria Luísa Estriga acaba de integrar o grupo de peritos “IHF Handball at School project“.

Norteados pelo lema do projeto, “”Fun, passion e health” (diversão, paixão e saúde) “, este grupo tem como objetivo essencial alargar a base de praticantes deste desporto à escala global, beneficiando a modalidade a longo prazo.

Tendo como alvo primário de intervenção os professores que pretendam apostar na prática escolar do andebol, este grupo de peritos disponibiliza materiais e organiza ações de formação avançada sobre o trabalho com jovens andebolistas (dos 5 aos 11 anos e também dos 12 aos 17 anos). Para além da intervenção junto dos agentes educativos, também as estruturas a nível municipal ou regionais e associativas podem beneficiar da experiência e conhecimento destes especialistas.

Em declarações ao portal da Federação Portuguesa de Andebol, Maria Luísa Estriga refere que a proposta inicial partiu de um dos participantes do projeto, o professor Frantisek Taborsky. “Aparentemente ele valorizou as nossas ideias e o trabalho que temos vindo a desenvolver”, refere a professora da FADEUP, acrescentando que este novo desafio é “uma grande honra”.