Álvaro Siza recebe Medalha de Mérito da U.Porto

Álvaro Siza será apenas a terceira personalidade a ser distinguida com a Medalha de Mérito da U.Porto. (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

O arquiteto portuense Álvaro Siza vai ser distinguido no próximo dia 18 de junho, com a Medalha de Mérito da Universidade do Porto. A cerimónia terá lugar na Faculdade de Arquitectura da U.Porto (FAUP), escola onde Siza deu aulas e ostenta o título de Professor Catedrático Emérito.

O anúncio da condecoração de Álvaro Siza foi feito no passado dia 22 de março, durante a sessão solene do Dia da Universidade do Porto. “Decidimos atribuir-lhe a Medalha de Mérito como forma de enaltecer a genialidade da sua obra arquitetónica, que é hoje, para nosso orgulho, património cultural da instituição”, justificava então o Reitor da U.Porto, Sebastião Feyo de Azevedo,

Álvaro Siza será apenas a terceira personalidade – depois de Zeferino Costa e Valente de Oliveira – a ser distinguida com a Medalha de Mérito da U.Porto, distinção reservada para “pessoas que se tenham salientado por relevantes serviços prestados à Universidade”.

Nome incontornável da arquitetura portuguesa e mundial, Álvaro Siza (Matosinhos, 1933) estudou Arquitetura na Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP) – antecessora das faculdades de Arquitectura e de Belas Artes da U.Porto – entre 1949 e 1955. “Discípulo” de Fernando Távora, de quem foi colaborador entre 1955 e 1958, ensinou na ESBAP entre 1966 e 1969. Lecionaria posteriormente na FAUP, onde deu a última aula em outubro de 2003.

Com uma obra amplamente reconhecida a nível nacional e internacional, aquele que é também o mais premiado arquiteto português assinou projetos emblemáticos como os da Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, da Biblioteca da Universidade de Aveiro, do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, da Igreja de Marco de Canaveses, do Pavilhão de Portugal na Expo 98, ou do próprio edifício da Faculdade de Arquitectura da U.Porto,  inaugurado em 1992. Nesse mesmo ano tornou-se o primeiro português a conquistar o Prémio Pritzker (o também professor da FAUP Eduardo Souto Moura suceder-lhe-ia em 2011) , galardão equiparado ao “Nobel da Arquitetura”.

À descoberta da obra de Siza

Exposição recupera as intervenções realizadas pelo arquiteo portuense no domínio da habitação social em cidades como o Porto, Berlim, Haia e Veneza. (Foto: DR)

Agendada para as 17h00, no Auditório Fernando Távora da FAUP, a cerimónia da entrega da Medalha de Mérito da U.Porto a Álvaro Siza antecede a inauguração da exposição “Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo”, na Galeria de Exposições da FAUP.  É a primeira vez que o Porto recebe o projeto que representou Portugal na 15.ª Bienal de Arquitetura de Veneza, em 2016, tendo ainda passado pelo Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Com curadoria de Nuno Grande e Roberto Cremascoli, a exposição foca-se no “trabalho notável de Álvaro Siza no campo da habitação social, percorrendo as suas intervenções em diferentes distritos do Porto, Berlim, Haia e Veneza” e a relação com a “cultura arquitetónica italiana, e em particular com o legado conceptual de Aldo Rossi”. A ideia é estabelecer um “diálogo entre a arquitetura essencialista e despojada do arquiteto português e o ideário cenográfico e cromático do arquiteto italiano Aldo Rossi com quem a exposição procura uma afinidade cultural: onde Álvaro encontra Aldo”, antecipa a organização.

Nesta estreia no Porto serão apresentados conteúdos que dão a conhecer o processo de investigação que resultou na exposição e que realçam a sua importância – as viagens com Álvaro Siza, as cidades e os habitantes dos seus bairros sociais“.

A exposição é acompanhada por um catálogo composto por textos interpretativos da obra de Álvaro Siza assinados por nomes como  Mirko Zardini, Alberto Ferlenga, Andrea Barina, Adri Duivesteijn, Brigitte Fleck, Alexandre Alves Costa e Vittorio Gregotti.

A apresentação da Exposição no Porto é uma parceria da Direção-Geral das Artes com a FAUP. Com entrada livre, “Neighbourhood: Where Alvaro meets Aldo” estará patente ao público até 17 de setembro e pode ser visitada de segunda-feira a sábado, entre as 10h00 e as 19h00.

Mais informações aqui.