Academia Portuguesa de História distingue docente da FLUP

Obra premiada desvenda as teias de interesses que envolveram os poderes político, económico e mediático durante a governação marcelista

Mercado media em Portugal no período marcelista – Os media no cruzamento de interesses políticos e negócios privados”, a obra que surge da tese de doutoramento apresentada por Suzana Cavaco, professora do curso de Ciências da Comunicação na Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP), acaba de ser distinguida com o Prémio Fundação Calouste Gulbenkian, História Moderna e Contemporânea de Portugal, atribuído pela Academia Portuguesa de História.

A investigação de Suzana Cavaco entra nos bastidores da atividade dos media durante o período da governação marcelista (1968-1974) e descortina manobras e motivações que conduziram à aquisição de vários jornais diários, por grandes grupos económicos.

A tese, realizada sob a orientação de Jorge Fernandes Alves e de Marcelo Rebelo de Sousa, foi apresentada a 3 de fevereiro deste ano e conheceu, entretanto, a edição em livro pelas Edições Colibri.

Atribuídos anualmente, os Prémios de História Calouste Gulbenkian destinam-se a reconhecer obras históricas de reconhecido mérito, em três diferentes vertentes: História Moderna e Contemporânea de Portugal; História da Presença de Portugal no Mundo; História da Europa.