A festa dos Investigadores está de volta à U.Porto

A Praça Gomes Teixeira é um dos palcos escolhidos para a comemoração da Noite Europeia dos Investigadores

Na próxima sexta-feira, dia 28 de setembro, as comemorações da Noite Europeia dos Investigadores  regressam à cidade Invicta pelas mãos da Universidade do Porto.

O programa de atividades estará centrado em dois temas e dois locais de celebração: na Praça Gomes Teixeira, sob o signo de “O Corpo”, diversas iniciativas mostrarão o impacto do trabalho dos investigadores na vida quotidiana da população. No Planetário do Porto, a partir das 20h30, as atenções estarão, naturalmente, viradas para os astros.

A partir do final da tarde, a Praça Gomes Teixeira vai transformar-se num grande espaço de convívio entre os investigadores e o público em geral, com diversas iniciativas a decorrerem no edifício da Reitoria da Universidade do Porto. Sob as arcadas neoclássicas da Reitoria, estarão patentes os resultados de projetos de investigação e de inovação tecnológica, ilustrando áreas como “a reparação e a substituição do corpo” (medicina regenerativa, biomateriais, biomodelação); “o corpo mecânico” (robótica e automação); “o corpo em movimento” (biomecânica) e “a monitorização do corpo” (biossensores). Um bom momento para os curiosos perceberem o que de mais avançado se faz nestas áreas e dialogarem com os investigadores que desenvolvem estes projetos.

Entretanto, na praça, outro aspeto da investigação estará em destaque: a ligação entre música e tecnologia estará patente através de atuações de grupos integrados por investigadores, privilegiando a componente visual: fusões de música e vídeo, ou a apreciação termográfica do esforço dos músicos em palco.

“DNAjito” ou “Bubble Fruits”?

Em simultâneo, decorrerão outras atividades de interação com o visitante: atividades desportivas darão ao visitante a possibilidade de adquirir dados sobre o movimento do seu corpo, ou sobre o seu corpo em movimento, e outras demonstrações científicas “mãos na massa” dirigidas a um público mais jovem. No final da tarde, vai ser possível saborear “cocktails moleculares”, criações invulgares inspiradas (por exemplo) no processo de extracção de ADN ou feitos usando a esferificação enquanto processo científico.  De entre todos os cocktails, só o melhor poderá aspirar ao título de “Science Chef“.

No interior do edifício, os museus abrem as suas portas durante a noite: a sala interativa do Museu de Ciência, e as salas de mineralogia, zoologia e antropologia e pré-história esperam os visitantes. Na biblioteca, uma instalação vídeo sobre o corpo acompanha um posto de consulta que colocará em contraste as velhas e as novas formas de aceder à informação científica. No Salão Nobre da Universidade, propõe-se uma visita guiada às histórias de algumas das personagens que, aqui retratadas, moldaram a vida científica do Porto no passado.

O encerramento da Noite Europeia dos Investigadores, à 1 hora, será assinalado simbolicamente através de uma prova de esforço, com alpinistas a escalar de forma livre a fachada da Reitoria.