A maior arca fotográfica do mundo já tem animais de Portugal

A Lebre-ibérica, uma das 12 espécies de Portugal agora incluída no projeto Photo Ark, foi fotografada no CIBIO-InBIO (Foto: Joel Sartore).

Doze novas espécies animais acabam de entrar na Arca de Noé dos tempos modernos que é a Photo Ark de Joel Sartore. O fotógrafo da National Geographic aproveitou a sua passagem pelo Porto por ocasião da inauguração da exposição homónima na Galeria da Biodiversidade – Centro de Ciência Viva para acrescentar espécies existentes em Portugal ainda não retratadas na sua coleção de mais de 7.500 fotografias de animais cativos e em vias de extinção.

Desde 18 de outubro que a Galeria da Biodiversidade do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto acolhe a exposição Photo Ark, naquela que é a estreia no continente europeu desta mostra itinerante organizada pela National Geographic.

A exposição reúne 40 dos melhores exemplos de fotografias que Joel Sartore recolheu ao longo dos últimos 13 anos com o objetivo de documentar as mais de 12.000 diferentes espécies de animais cativos e em vias de extinção existentes em todo o mundo.

Este retrato do Lobo-ibérico é outra das fotografias de espécies de Portugal que passa agora a estar em exposição na Galeria da Biodiversidade (Foto: Joel Sartore).

A partir de hoje, e até ao seu encerramento a 18 de abril, a exposição passará a incluir seis fotografias dos 12 animais retratados por Joel Sartore no Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO-InBIO) da Universidade do Porto e no Jardim Zoológico de Lisboa. O Leopardo-da-pérsia, o Lobo-ibérico, a Girafa-de-angola, a Impala-de-face-negra, a Lebre-ibérica e a Serpente-rei-oriental juntam-se assim às outras 40 espécies já presentes na exposição Photo Ark.

Para além das seis espécies que terão a honra de ver a sua fotografia exposta na Galeria da Biodiversidade, outros seis animais existentes em Portugal farão parte da coleção Photo Ark: o Leão-africano, o Macaco-de-nariz-branco, o Caimão-anão, a Tartaruga-de-lama-de-adanson, a Gralha-preta e o Milhafre-preto.

Portugal entra assim no compêndio desta “arca fotográfica”, depois de ter sido escolhido para a estreia europeia da exposição que já passou por Estados Unidos e Austrália.

Tal como a própria Galeria da Biodiversidade, a exposição Photo Ark está aberta ao público de terça a domingo, das 10h00 à 18h00, com a última entrada a fazer-se às 17h30. Consulte todas as informações sobre preços e condições de acesso aqui.