Vila do Conde recebe a maior conferência Ibérica de cosmologia

Imagem do gigantesco enxame de galáxias Abell 2744, que se situa a 3,5 mil milhões de anos-luz. A sua imensa gravidade atua como lente gravitacional, ampliando e distorcendo a imagem de galáxias de fundo, a distâncias que chegam aos 12 mil milhões de anos-luz. Crédito: NASA, ESA, J. Lotz, M. Mountain, A. Koekemoer e qeuipa HFF (STScI)

Imagem do gigantesco enxame de galáxias Abell 2744, que se situa a 3,5 mil milhões de anos-luz. (Foto: NASA, ESA, J. Lotz, M. Mountain, A. Koekemoer e qeuipa HFF (STScI)

Entre 29 e 31 de março, Vila do Conde recebe a décima primeira conferência Ibérica de cosmologia IBERICOS 2016, organizada pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Esta conferência é na realidade um encontro informal entre cosmólogos e investigadores de áreas similares (como física de partículas ou astrofísica), que procura fomentar a colaboração entre teóricos e observadores. Os temas das apresentações serão bastante diversos, desde as tão badaladas ondas gravitacionais, passando pela radiação cósmica de fundo ou à variação das constantes fundamentais do Universo,

Para o cosmólogo Carlos Martins (IA e Universidade do Porto), da organização do IBERICOS 2016, “os encontros não são focados num único tema. Aliás, a diversidade de temas das comunicações apresentadas ilustra a vitalidade desta área na Península Ibérica. Todos os grupos e investigadores mais ativos participam no encontro, e é particularmente positivo que cerca de metade das comunicações serão apresentadas por alunos de doutoramento e mestrado”.

Ao longo dos três dias de conferência serão apresentados 53 trabalhos, de cosmólogos a trabalhar em Portugal, Espanha, Reino Unido, Alemanha, Suíça, Dinamarca, Polónia, Roménia e Colômbia.