Vice-Reitora da U.Porto recebe Palmas Académicas do Estado francês

Maria de Fátima Marinho | Palmas Académicas

Condecoração foi entregue pelo Embaixador de França em Portugal, Jean-François Blarel. (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

Maria de Fátima Marinho, Vice-reitora da Universidade do Porto com o pelouro das Relações Externas e Cultura, recebeu esta segunda-feira, 23 de novembro, as insígnias de “Chevalier de l’Ordre des Palmes Académiques”, condecoração atribuída pelo do Estado francês a membros da comunidade educativa, docentes e não-docentes, que se destaquem na divulgação da cultura francesa a nível internacional.

A cerimónia teve lugar no Salão Nobre da Universidade do Porto. A condecoração da República Francesa à professora da U.Porto foi entregue pelo Embaixador de França em Portugal, Jean-François Blarel.

A Ordem das Palmas Académicas é uma condecoração da República Francesa destinada a membros da comunidade educativa, docentes e não-docentes, que se destaquem na divulgação da cultura francesa a nível internacional, atribuída em três graus (ordenados por ordem ascendente): Chevalier, Officier e Commandeur. Em anos anteriores, já tinham sido distinguidos os docentes da U.Porto Elísio Brandão (Faculdade de Economia), João Teixeira Lopes e José Domingues de Almeida (ambos da FLUP).

Maria de Fátima Marinho | Palmas Académicas

Fátima Marinho foi Diretora da Faculdade de Letras de 2010 a 2014, ano em que assumiu as funções de Vice-reitora. (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

Natural do Porto (1954), Maria de Fátima Marinho licenciou-se em Filologia Românica, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde leciona Literatura Portuguesa Contemporânea desde 1976. Em 1987, doutorou-se com uma tese sobre o Surrealismo em Portugal. Professora Catedrática da FLUP desde 2001, foi Diretora da Faculdade de 2010 a 2014, ano em que assumiu as funções de Vice-reitora.

Autora de vários livros – “Herberto Helder, a Obra e o Homem” (1982); “O Surrealismo em Portugal” (1987); “A Poesia Portuguesa nos Meados do Século XX – Ruturas e continuidade” (1989); “O Romance Histórico em Portugal” (1999) – e ensaios publicados em inúmeros jornais e revistas, tem centrado a sua atividade de investigação nos domínios das literaturas românicas. Mais recentemente, tem-se dedicado ao estudo das relações entre a Literatura e a História nos séculos XIX e XX.

A ligação de Maria de Fátima Marinho à França e à cultura daquele país está patente em vários artigos publicados sobre temas ligados à literatura francesa. Em 2011, assinou um artigo – intitulado «Quem tem medo dos Franceses?» no nº especial Outono-Inverno 2011-2012 da revista Carnets, dedicado ao tema “Invasions et Évasions: La France et nous, nous et la France”.

  • Corália Vicente

    Parabens Fátima e um beijo grande!!