Queima das Fitas do Porto 2019: Está aí a maior festa académica do país

Milhares de estudantes celebram o final do curso ao longo de uma semana de festa. (Foto: Egidio Santos/U.Porto)

Arranca este domingo, dia 5, mais uma edição da Queima das Fitas do Porto, a grande festa dos estudantes do Ensino Superior no Porto. Para além dos concertos que, como é habitual, se realizam junto ao Parque da Cidade, a Federação Académica do Porto (FAP) preparou um preenchido programa cultural para assinalar a passagem de mais um ano de estudos que, para muitos, será o último do seu percurso universitário.

A Queima começa, como habitualmente, dia 5 de maio, às 00h01 na madrugada de sábado para domingo, com a Monumental Serenata, na Avenida dos Aliados. Este é também o local onde, na manhã de domingo, decorrerá a Missa da Bênção das Pastas. Recorde-se que, no ano passado, estes dois momentos que marcam o arranque das festividades tiveram lugar em frente à Antiga Cadeia da Relação, na Cordoaria. Ao final do dia, às 21h30, o Teatro Sá da Bandeira acolhe o XXII Encontro de Coros da Academia do Porto, evento de entrada gratuita.

A partir das 14h01 de segunda-feira, dia 6, alargam-se a toda a cidade as comemorações do Dia da Beneficência. À noite, às 21h00, os festejos concentram-se no Auditório Exponor, em Matosinhos, local que este ano recebe o Concerto Promenade, que conta com a participação de músicos estudantes de várias instituições de Ensino Superior do Porto.

O Cortejo Académico enche as ruas da cidade do Porto de cor e euforia. (Foto: Egidio Santos/U.Porto)

O momento alto da semana acontece no dia seguinte. No Cortejo Académico, que este ano vai voltar a começar em frente ao Palácio da Justiça, os estudantes de cada uma das instituições de Ensino Superior do Porto vão desfilar pela Baixa da cidade, munidos de cartolas e bengalas de cores alusivas aos seus respetivos cursos, até à tribuna instalada nos Paços do Concelho, junto à Câmara Municipal do Porto.

A agenda da Queima das Fitas convida depois todo o público a voltar ao Teatro Sá da Bandeira a 8 de maio, para o XXXII Festival Ibérico de Tunas Académicas (às 20h31), e no seguinte, para o Sarau Cultural (às 21h00).

A Quinta do Geraldino, na Maia, foi o espaço escolhido para a realização do Baile de Gala deste ano, que ocorre a 10 de maio, a partir das 20h01. Já no dia 11, será a vez da Quinta do Vieira, no Porto, receber o Chá Dançante, às 17h01.

Para fechar, no dia 12, a FAP propõe aos estudantes a participação num Rally Paper a realizar por todo o Grande Porto, e com início a partir das 14h01.

 Sobre a Queima das Fitas

Os primórdios da Queima das Fitas remontam a 1920, ano em que os estudantes finalistas de Medicina da Universidade do Porto celebravam a “Festa da Pasta”. Ao longo dos anos, essa comemoração popularizou-se entre estudantes de outros cursos até que, em 1943, começou a organizar-se uma “Festa da Pasta” que reunia todos os cursos e que progressivamente tomou o nome de “Queima das Fitas”. Nos moldes que hoje se conhece, a Queima das Fitas começou a realizar-se no final dos anos 70, organizada pela FAP.