Vacina criada no ICBAS prepara entrada em ensaios clínicos

Paula Ferreira e Pedro Madureira

Paula Ferreira e Pedro Madureira

Em 2013, o investigador Pedro Madureira e a Venture Catalysts – uma empresa focada na criação de startups com base científica –, fundaram a Immunethep, com o objetivo de desenvolver uma vacina materna que consiga prevenir infeções bacterianas em recém-nascidos, tendo por base o trabalho de investigação iniciado no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) pelo grupo liderado por Paula Ferreira.

A vacina desenvolvida no ICBAS foi patenteada pela Universidade do Porto e licenciada à Immunethep para a exploração comercial.

No dia 30 de março, a empresa atingiu mais um marco ao fechar a sua primeira ronda de investimento com a Portugal Ventures, atingindo o valor necessário para iniciar os ensaios pré-clínicos da vacina. Ficaram assim garantidos os recursos necessários para começar a preparar a entrada na fase de ensaios clínicos e posterior aprovação da vacina que deverá conseguir combater “95% das infeções invasivas em recém-nascidos”, de acordo com as estimativas de Pedro Madureira.

A investigação nesta matéria iniciou-se há mais de 30 anos com Mário Arala Chaves, fundador do Laboratório de Imunologia do ICBAS. Foi traçado desde o início um caminho que permitiu, anos mais tarde, identificar a causa da suscetibilidade dos recém-nascidos a infeções bacterianas. Sabe-se hoje que essas bactérias libertam uma proteína que “desliga” o sistema imunitário dos recém-nascidos, levando ao desenvolvimento de pneumonia, meningite e, em casos mais severos, morte por choque séptico. O objetivo desta vacina é anular a ação dessa proteína bacteriana, permitindo assim que o sistema imune dos bebés consiga controlar e eliminar a infeção.

Bruno Santos e Pedro Madureira

Bruno Santos e Pedro Madureira

Os testes realizados em animais foram muito promissores e, por esse motivo, este financiamento obtido pela Immunethep irá permitir concluir os testes pré-clínicos necessários e entrar em ensaios clínicos em humanos.

Pedro Madureira licenciou-se na FCUP e obteve o doutoramento em Ciências Biomédicas pelo ICBAS, onde seguiu o caminho de investigação já iniciado no Instituto. Paralelamente ao trabalho que desenvolve na Immunethep, é também investigador no IBMC/INEB.