U.Porto teve quase duas vezes mais candidatos do que vagas

estudantes_fep_acesso

Cada vez mais candidatos escolhem a U.Porto como a primeira opção no Acesso ao Ensino Superior.

Com uma média de 1,9 candidatos em primeira opção por cada vaga disponibilizada – valor superior ao registado por qualquer outra universidade ou instituto politécnico –, a Universidade do Porto teve uma procura quase duas vezes superior à oferta na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior de 2015.

Foram 7.825 os candidatos que este ano escolheram a Universidade do Porto como a sua primeira escolha para frequentar o Ensino Superior, praticamente o dobro das 4.160 vagas disponíveis. O ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (1,7 candidatos em primeira opção por vaga) e a Universidade Nova de Lisboa (1,5) são as únicas universidades que se aproximam destes resultados.

De facto, a Universidade do Porto melhorou todos os indicadores do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior em relação ao ano anterior. Aumentou o número de candidatos em primeira opção (7.825 em 2015, contra os 7.630 de 2014), o número de candidatos em primeira opção por vaga (1,9 / 1,8), o número de estudantes colocados (4.130 / 3.964) e a taxa de ocupação de vagas (99,3% / 95,8%), enquanto baixou o número de vagas sobrantes de 179 para 39.

Por outro lado, a Universidade do Porto viu claramente reforçada a liderança nacional nos indicadores das notas de acesso. Com uma classificação média ponderada do último colocado de 156,8 valores (superior aos 154,9 obtidos em 2014), a U.Porto fica bastante à frente das restantes universidades portuguesas, que tiveram na Universidade Nova de Lisboa (148,9 valores) e no ISCTE (143,8) as instituições que mais se aproximaram deste resultado.

Prova desta liderança é o facto de, pelo oitavo ano consecutivo, o mestrado integrado em Medicina da Faculdade de Medicina ser o curso superior com a mais alta nota de entrada em Portugal, com 186,7 valores de classificação do último colocado.

Mais determinante ainda é o facto de pertencerem à Universidade do Porto 10 dos 25 cursos com as mais elevadas notas de candidatura do último colocado pelo contingente geral: Medicina da FMUP (186,7), Medicina do ICBAS (184,8), Bioengenharia (181,8), Engenharia Industrial e Gestão (181,0), Línguas e Relações Internacionais (176,2), Economia (173,5), Arquitetura (173,0), Engenharia Mecânica (173), Gestão (172,5) e Medicina Dentária (172).

Na opinião do Reitor da Universidade do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, «estes indicadores excecionais de procura, que se mantêm ano após ano, refletem a reputação que a Universidade construiu e consolidou ao longo de muitos anos, tanto a nível nacional, como internacional, fruto da qualidade que a sociedade, as empresas e as instituições em geral percebem existir no trabalho desenvolvido pela Universidade, a todos os níveis da sua missão de educação, de investigação e de prestação de serviços. Os candidatos ao Ensino Superior e as suas famílias sabem que um diploma da Universidade do Porto é um reconhecimento de competências para entrar na vida profissional, uma grande mais-valia no mercado de trabalho nacional e internacional.»