Universidades portuguesas inovam nos Sistemas de Informação

telemóvelConsultar os horários das aulas, verificar o estado da matrícula, reservar refeições nas cantinas, ou saber o estado das filas de espera nos serviços sem ter que se deslocar ao local. Para os estudantes de várias universidades portuguesas, estas tarefas estão hoje acessíveis à distância de alguns “cliques” graças ao Instituições de Ensino Superior Mais Perto (IES+Perto), um projeto liderado pela Universidade do Porto e que acaba de ser distinguido pela Organização Europeia para os Sistemas de Informação Universitários (EUNIS ) com o Prémio EUNIS Elite Award 2016, destinado aos melhores exemplos de utilização dos sistemas de informação nas instituições de Ensino Superior europeias.

Para perceber como funciona o IES+Perto é preciso ir até à…. nuvem (cloud). Foi nesse ambiente de computação que as universidades do Porto, Aveiro e Coimbra e o Instituto Politécnico do Porto (P.Porto) “juntaram” os seus sistemas de informação numa plataforma de interoperabilidade (PI4IES) que permite o desenvolvimento de aplicações e serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) comuns. O objetivo passa por aumentar a agilidade e a capacidade de resposta dos ambientes de tecnologias de informação à comunidade académica, potenciando ao mesmo tempo a modernização administrativa e a racionalização de custos no contexto do ensino superior.

Na prática, a plataforma permite aos membros de cada universidade – a quem compete gerir a sua própria arquitetura de cloud e definir os recursos a partilhar na infraestrutura federada – aceder, através de uma aplicação para dispositivos móveis, smartphones e tablets, a um conjunto de funcionalidades que facilitam o acesso simplificado a informações académicas e a outros serviços das instituições.

Lígia Ribeiro

O IES+Perto foi coordenado por Lígia Ribeiro, investigadora e antiga Pró-Reitora da U.Porto. (Foto: U.Porto)

Entre as mais-valias do projeto inclui-se também a implementação de uma solução que permite a utilização do Cartão do Cidadão (CC) para realizar assinatura eletrónica no âmbito de processos académicos. Em paralelo, foram ainda implementadas as componentes de software necessárias para possibilitar a transferência eletrónica de dados entre as instituições para os processos académicos relativos aos programas nacionais de mobilidade de estudantes (Programas Almeida Garrett e Vasco da Gama) e inscrição e frequência de ciclos de estudo em associação.”Tanto quanto é do nosso conhecimento, esta é a primeira iniciativa em Portugal que viabiliza a transferência eletrónica de dados académicos entre instituições do ensino superior”, realça Lígia Ribeiro, investigadora da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e coordenadora do projeto.

Desenvolvido entre 2011 e 2015, o projeto IES+Perto contou com a participação ativa das diferentes universidades envolvidas. Para a antiga Pró-Reitora da U.Porto para a Universidade Digital, esta junção de esforços resultou numa “experiência ímpar de cooperação entre instituições de ensino superior” através da qual “foi possível criar importantes sinergias não só entre os atores das instituições envolvidas que executaram o projeto, mas também entre colaboradores de diferentes serviços da estrutura organizacional das instituições parceiras, que deram importantes contributos para a consecução de objetivos a atingir”.

Alargar o acesso à plataforma a outras instituições de ensino superior e até entidades da administração pública é agora o objetivo dos responsáveis do projeto. Entre as iniciativas em curso inclui-se o lançamento de um novo projeto – o IES em Rede – que envolve também a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e a Universidade da Beira Interior (UBI) e que se propõe a agilizar procedimentos e reduzir a carga administrativa em processos académicos e de gestão de investigação.

Com o título “Interoperability between Information Systems of Portuguese Higher Education Institutions”, o artigo premiado pela EUNIS apresenta então os principais resultados do IES+Perto. Para além de Lígia Ribeiro, o trabalho contou ainda com a participação de  Rui H. Pereira, do Instituto Politécnico do Porto, Mário Bernardes, da Universidade de Coimbra, Osvaldo Pacheco e Ricardo Martins, ambos da Universidade de Aveiro,

O Elite Award 2016 foi atribuído no decorrer do congresso anual da EUNIS, que teve lugar em Tessalónica, na Grécia, entre 8 de 10 de junho. O trabalho foi selecionado por um júri de seis membros, num conjunto de nove candidaturas avaliadas.