Universidade e Mercatus estudam forma de colaboração

Comitiva da U. Porto visitou as instalações da Mercatus, em Águeda.

Dando continuidade às sessões A2B (Academia to Business), inicitiva que tem levado o conhecimento da U.Porto  a alguns dos mais estimulantes projetos empresariais em Portugal,  uma delegação de investigadores da Universidade e Institutos Associados realizou recentemente uma visita à Mercatus, empresa especializada na produção de soluções de refrigeração para o canal HORECA (hotéis e restauração).

Ao todo, foram sete os representantes dos centros de I&D da U.Porto que, conduzidos por João Alves Dias (Administrador para o marketing, área comercial e qualidade) e Victor Anjos (Diretor Técnico da empresa), ficaram a conhecer as ideias e problemas da Mercatus em áreas tão diversas como produção e desenvolvimento de produto e exportação. Esta visita foi também uma oportunidade para lançar uma plataforma de aproximação à U.Porto e Institutos Associados, tendo em vista a resolução conjunta dos desafios identificados.

A Mercatus encara este tipo de iniciativas como “de vital importância para a nossa organização”. Além disso “fará com que os nossos alunos, profissionais e empresas tenham uma visão mais realista dos atuais desafios industriais e das novas tecnologias e teorias que se difundem nas Universidades”, afirmou Victor Anjos.  Já João Alves Dias, realça que ” a vontade crescente em continuarmos competitivos através da I&D e inovação potenciou ainda mais o interesse da Mercatus nas mais-valias que a Universidade pode oferecer”.

Os temas abordados passaram, principalmente, pela eficiência energética dos produtos da Mercatus, pela utilização de materiais ecológicos e pela otimização do processo de produção. Do lado da U.Porto e Institutos Associados, marcaram presença investigadores do IDMEC, especialistas em desenvolvimento de produto e em energia térmica, do IFIMUP, da área dos materiais, do INEGI, da área de desenvolvimento de produto, processo e tecnologias, e do INESC Porto, que referiram possibilidades de colaboração nas áreas de sistemas de produção, sistemas de informação, automação e robótica.  João Pedro Araújo, por exemplo, apresentou o IFIMUP e indicou alguns exemplos de projetos de colaboração com empresas focando-se nas competências na área dos materiais, que poderão ser interessantes para uma futura colaboração com a Mercatus.

A Mercatus é uma média empresa que exporta 95% da sua produção, estando neste momento a vender para 41 países. Possuem duas unidades de produção em Portugal e as suas prioridades do momento são o design, a eficiência energética e as soluções amigas do ambiente: “Relativamente ao ODP (Ozone Depletion Potential) já há mais de 15 anos que não utilizamos qualquer refrigerante deste tipo (proibidos na Europa desde Janeiro de 2011”, exemplificou Victor Anjos.

Esta sessão A2B foi organizada mais uma vez pela UPIN – Universidade do Porto Inovação.