Universidade do Porto torna-se um centro regional para a Saúde do EIT

A Universidade do Porto é agora uma das entidades parceiras do EIT Health, um programa do European Institute of Innovation & Technology (EIT) destinado a encontrar os melhores talentos, empreendedores e startups da área da Saúde em cada país-membro da União Europeia.

Tendo desde sempre demonstrado interesse em participar na iniciativa do EIT devido a objetivos comuns, a Universidade do Porto, através da U.Porto Inovação e do Porto4Ageing – Centro de Excelência Europeu em Envelhecimento Ativo e Saudável, aproveitou uma convocatória do EIT Health (Innostars) que procurava instituições capazes de assumir o papel de ponto de contacto regional, de forma a promover e implementar as atividades previstas no âmbito EIT Health.

Entre empresas, universidades e institutos, foram escolhidos sete novos hubs regionais, sendo um deles a U.Porto. Os novos parceiros vão ajudar na implementação do Programa Regional de Inovação em 2018, desenvolver o ecossistema de inovação local (com a ajuda da EIT Health) e ajudar a organização a encontrar o que de melhor se faz em cada região e país ao nível do empreendedorismo e inovação.

Além do prestígio associado, existem inúmeras vantagens de a U.Porto fazer parte da rede EIT Health, uma vez que este consórcio tem um objetivo único a nível europeu:  promover um estilo de vida saudável e o envelhecimento ativo na Europa, área que tem estado na ordem do dia da Universidade. Entre as atividades propostas e destinadas a promover a inovação e o empreendedorismo na área, bem como a proliferação de novos produtos, serviços e spin-offs ligadas à saúde, a U.Porto será responsável várias ações específicas a decorrer durante esta parceria.  Entre elas está a coorganização de sessões A2B, bootcamps, venture labs, workshops, sessões de informação/formação sobre financiamento, divulgação de oportunidades, entre outros.

Ao envolver os diversos atores europeus nesta iniciativa, a EIT Health impulsiona a implementação de projetos inovadores e facilita, assim, o acesso a financiamento externo e a presença em plataformas internacionais de renome – de que a U.Porto poderá, também beneficiar. Além disso, a rede internacional aposta fortemente em atividades educacionais e de formação, o que impulsionará também o desenvolvimento curricular e profissional dos recursos da Universidade.