Universidade do Porto entre as mais “ativas” da Europa

Gonçalo Pinto e Flávio Cunha trouxeram duas medalhas do Europeu Universitário de Karaté 2017. (Foto: DR)

A Universidade do Porto é a segunda instituição de ensino superior mais ativa da Europa no desporto universitário. A conclusão resulta da edição 2017 do ranking da Associação Europeia de Desporto Universitário (EUSA), que classifica e premeia as instituições com mais participações nas competições europeias universitárias organizadas sob a égide da EUSA, no ano desportivo transato.

Com 79 participantes, 10 equipas e três medalhas conquistadas nos Campeonatos Europeus Universitários 2017, a U.Porto foi apenas superada pela também portuguesa Universidade do Minho na corrida ao prémio entregue no passado dia 13 de abril, em Madrid, durante a Gala anual da EUSA. O evento, realizado no âmbito da Assembleia Geral da EUSA, premiou ainda a Federação Académica de Desporto Universitário (FADU) como MOST ACTIVE NUSA 2017, distinção destinada à associação nacional de desporto universitário que mais tenha contribuído para a organização e participação em eventos da EUSA.

“Este é um resultado que nos orgulha e motiva e é a consequência da aposta que tem sido feita pela U.Porto e pelas suas Associações de Estudantes no desporto universitário”, explica Bruno Almeida, diretor do Centro de Desporto da Universidade do Porto (CDUP-UP). A este propósito, o responsável lembra que “todos os anos há um esforço da nossa parte em “premiar” as nossas equipas campeãs nacionais universitárias e levá-las aos Campeonatos Europeus Universitários”.

Em 2017, a U.Porto alcançou duas medalhas (prata e bronze) no Campeonato Europeu Universitário de Karaté. A outra medalha – também de bronze – foi conquistada pela equipa de Futsal masculino da Associação de Estudantes da Faculdade de Economia (AEFEP). Presentes nas principais provas europeias do desporto universitário estiveram também as equipas de Escalada, Judo, Futebol feminino, Voleibol de Praia, Ténis de Mesa da U.Porto, bem como a equipa de Andebol masculino da Associação de Estudantes da Faculdade de Desporto (AEFADEUP).

Presente em três europeus universitários pela equipa de Andebol feminino da U.Porto, Filipa Gante é já uma habituée nos grandes palcos do desporto universitário continental.  “A possibilidade que a Universidade nos dá de participarmos num Europeu Universitário é enriquecedora para nós estudantes atletas a todos os níveis”, explica a estudante da Faculdade de Medicina Dentária (FMDUP). Até porque “muitas de nós nunca temos a possibilidade de jogar contra equipas estrangeiras, ou nunca conhecemos colegas de outras universidades com o mesmo “hobby” que nós, e por isso é sempre uma experiência fantástica”, acrescenta.

“Como atleta de andebol e estudante da Universidade do Porto não há nada mais gratificante do que poder vestir as cores da minha Universidade, não só em Portugal, mas também lá fora”, remata Filipa Gante.

Atualmente, os estudantes atletas da Universidade do Porto têm direito a usufruir do Estatuto Estudante Atleta, “que lhes permite alguma flexibilidade na sua componente académica, de modo a facilitar a conciliação dos estudos com a atividade desportiva, que, para muitos, tem exigência a nível profissional”, explica o pró-reitor com o pelouro do Desporto, Fernando Remião. É, no entanto, um desafio para a U.Porto fazer uma revisão, com brevidade, deste estatuto “para o tornar mais eficiente no apoio aos estudantes atletas”.