Universidade do Porto domina bolsas Fulbright para 2014/2015

Investigação FLUP

Financiamento dos projetos “made in U.Porto” pode ascender a perto de 150 mil dólares.

Seis investigadores e estudantes da Universidade do Porto integram o lote restrito de 14 portugueses que, durante o ano letivo 2014/2015, vão ser financiados pelo Estado norte-americano para prosseguir os seus estudos e projetos de investigação em universidades ou centros de investigação dos Estados Unidos, ao abrigo do programa de bolsas atribuídas anualmente pela prestigiada Comissão Fulbright.

Dos apoios destinados aos membros da U. Porto destacam-se as duas bolsas Fulbright de Doutoramento – que podem ascender a 37 mil dólares, cada – atribuídas a Maria Inês Marques, mestre em Estudos Teatrais pela Faculdade de Letras (FLUP) e a Miguel Semedo, mestre em Bioquímica pela U.Porto e atual investigador do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR). Os dois investigadores vão desenvolver os seus projetos na Yale University e no Virginia Institute of Marine Sciences, respetivamente.

De malas feitas para os EUA está também Nuno Fonseca, médico formado em Medicina pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) e um dos quatro portugueses premiados com as bolsas Fulbright de Mestrado para 2014/2015, num valor que pode atingir os 31 mil dólares. Com um percurso marcado por várias experiências nalguns dos mais conceituados hospitais do mundo (Tel-Aviv, Paris, Beirute, entre outros) , o médico de apenas 26 anos vai frequentar o mestrado em Bioética da New York University.

A Fulbright vai ainda “patrocinar” os projetos de dois graduados da U.Porto através de bolsas Fulbright de Investigação no valor de (até) 10 mil dólares, cada. Maria do Pilar Lima, licenciada em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura (FAUP), pós-graduada em Reabilitação do Património pela Faculdade de Engenharia (FEUP) e investigadora do Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo (CEAU) da FAUP, vai desenvolver o seu projeto de investigação na University of Arizona. Ricardo Moura, licenciado em Matemática pela FCUP, viaja por sua vez até à University of Maryland.

Finalmente, Margarida Siopa, licenciada em Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da U.Porto (FCNAUP), irá realizar o seu trabalho na Columbia University com a ajuda de uma Bolsa Fulbright para Investigação em Saúde Pública, também no valor de (até) 10 mil euros.

Recentemente, a Comissão Fulbright anunciou também a atribuição de uma bolsa Fulbright de Doutoramento a Pedro Pinheiro, licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências (FCUP) e mestre em Oncologia pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS). Integrado num grupo de investigação do Instituto Português de Oncologia (IPO Porto), o investigador português vai participar na edição 2015/2016 do programa.

Sobre o Programa Fulbright

Administrado atualmente em mais de 150 países e patrocinado pelo Bureau of Educational and Cultural Affairs doDepartamento de Estado dos Estados Unidos da América, o Programa Fulbright foi criadoem 1946 por proposta do Senador J. William Fulbright com o objetivo de, através do intercâmbio internacional de estudantes e professores, promover o entendimento mútuo, a partilha de ideias e a busca de soluções para problemas globais. Em Portugal, o Programa é administrado pela Comissão Fulbright (Comissão Cultural Luso-Americana).

Desde o início da implementação do Programa Fulbright em Portugal, em 1960, mais de 1300 estudantes e professores portugueses e 750 norte-americanos receberam bolsas Fulbright numa variedade de áreas académicas. O caráter binacional da Comissão Fulbright reflecte-se na representatividade do Governo dos Estados Unidos da América e do Governo de Portugal quer na sua administração quer no financiamento da sua atividade.