Universidade do Porto celebra 107 anos

dia_up2015

O Salão Nobre da U.Porto deverá encher novamente para mais uma cerimónia do Dia da Universidade. (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

É já no próxima quinta-feira, dia 22 de março, que a Universidade do Porto comemora o seu 107.º aniversário. E como sempre,  o “epicentro” das celebrações será a Sessão Solene do Dia da Universidade, momento que servirá para recordar a história da instituição, mas também para olhar o presente e antecipar o futuro da Universidade.

Será pelas 15h30 que o tradicional cortejo dos professores doutorados vai assinalar o arranque das festividades no Edifício Histórico da Universidade (ver programa completo). Já no interior no Salão Nobre, cabe a Artur Santos Silva dar o início à cerimónia, naquela que será a primeira intervenção do ex-presidente dos Conselhos de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian e do Banco BPI no Dia da Universidade, na qualidade de Presidente do Conselho Geral da U.Porto.

Augusto Santos Silva vai ser o orador convidado da Sessão Solene do Dia da Universidade 2018. (Foto: U.Porto)

Das várias figuras que vão usar da palavra perante uma plateia onde não faltarão os líderes das principais instituições da cidade e região, destaca-se Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios Estrangeiros e antigo estudante e professor da U.Porto, que irá discursar na qualidade de orador convidado. Antes, já terão passado pelo púlpito Miguel Cadilhe, presidente do Conselho de Curadores da U.Porto, Marcos Teixeira e Miguel Magalhães, que falarão em representação dos estudantes e dos funcionários da U.Porto, respetivamente.

Para o final está reservado o discurso do Reitor da U.Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, que fará o balanço anual das atividades da Universidade e abordará os desafios futuros que se colocam à instituição.

Mas nem só de palavras viverá a festa de anos da U.Porto. O Dia da Universidade é também o momento para reconhecer o mérito a estudantes e professores que se distinguiram ao serviço da instituição durante o último ano.

Entre as distinções a atribuir destaca-se a primeira edição do Prémio de Excelência na Investigação Científica, que premeia o percurso científico de um investigador ou docente da Universidade. Pelo meio serão entregues o Prémio de Excelência Pedagógica ao professor com o melhor projeto de inovação e qualidade pedagógica do ano; o Prémio de Cidadania Ativa aos estudantes que se notabilizaram em atividades extracurriculares de cidadania; e o Prémio Incentivo aos estudantes com melhor média de primeiro ano em cada faculdade.

O patologista Manuel Sobrinho Simões é um dos quatro docentes da U.Porto que serão proclamados Professores Eméritos. (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

Momento alto promete ser também a proclamação dos novos Professores Eméritos da U.Porto, título destinado a professores jubilados ou reformados que se destacaram pelos altos serviços à U.Porto e que, por isso mesmo, continuarão a colaborar com a Universidade. Este ano, os professores distinguidos serão Manuel Sobrinho Simões (FMUP), Marianne Lacomblez (FPCEUP)Cândido Agra (FDUP) e Raul Vidal (FEUP).

Uma vez terminada a sessão solene (que contará com uma ampla cobertura em direto nas redes sociais), a festa alastrar-se-á até às ruas e outros espaços do Porto, por meio de uma Corrida / Caminhada que promete pintar a cidade com as cores da Universidade. Com partida simultânea nos três polos da U.Porto (Campo Alegre, Asprela e Centro) os mais de 400 participantes inscritos vão correr / caminhar em direção à meta instalada junto ao edifício da Reitoria, onde os espera um lanche de aniversário.

O encerramento oficial das comemorações está marcado para a noite de 3 de abril, no Teatro Rivoli (Grande Auditório Manoel de Oliveira), palco do já tradicional Concerto de Tributo à cidade e à Região. Sob direção artística do maestro José Eduardo Gomes, a Orquestra Clássica da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) vai interpretar, perante uma sala já esgotada, um conjunto de obras de F. Loreto, E. Morricone, E. Elgar, J. Sibelius e Joly Braga Santos.

A Universidade do Porto foi formalmente constituída como tal a 22 de março de 1911, por diploma do I Governo da República. Contudo, as suas raízes remontam a 1762 e à Aula Náutica criada por decreto régio a pedido dos principais comerciantes vinícolas da cidade. Esta escola, que marcou o início do ensino público no Porto, funcionou nas instalações do então Colégio dos Meninos Órfãos, no local onde agora se situa a Reitoria da Universidade do Porto.