U.Porto une forças com instituições nacionais para promover o emprego

ObservatorioEmprego2

Manuel Fontes de Carvalho conduziu a primeira reunião do Conselho Consultivo do Observatório de Emprego.

Mais de 30 instituições, entre associações empresariais, institutos governamentais, ordens e associações profissionais, associações de estudantes e faculdades da U.Porto, participaram na primeira reunião do Conselho Consultivo do Observatório do Emprego e da Trajetória Profissional dos Diplomados da Universidade do Porto, realizada no dia 12 de fevereiro de 2015, na Reitoria.

Desta forma, e pela primeira vez na sua história, o Observatório do Emprego da U.Porto vai contar com a colaboração de entidades externas à universidade para definir políticas e instrumentos de apoio à empregabilidade dos seus diplomados.

Uma iniciativa inédita da U.Porto que mereceu elogios e promessas de colaboração futura por parte dos representantes da Associação Empresarial de Portugal, do Instituto do Emprego e da Formação Profissional, do Instituto Nacional de Estatística, do Instituto Português do Desporto e da Juventude e das Ordens dos Advogados, Arquitetos, Engenheiros, Farmacêuticos, Médicos, Médicos Dentistas e Nutricionistas, que estiveram presentes nesta primeira reunião.

Manuel Fontes de Carvalho, Pró-Reitor da U.Porto com o pelouro das Relações Estudantis, Dimensão Social do Apoio aos Estudantes e Empregabilidade, referiu na sessão que a instituição pretende com esta iniciativa congregar todos os agentes que possam criar sinergias nas questões do emprego dos recém-diplomados.

«Para além de criarmos condições para que os estudantes tenham mais uma alavanca para chegar ao mercado de trabalho, queemos trabalhar com estas entidades para termos uma ideia mais aproximada da realidade do nível e qualidade de emprego em cada uma das áreas de ensino», explicou Manuel Fontes de Carvalho.

Uma das iniciativas mais visíveis do novo Observatório de Emprego foi anunciada em primeira mão nesta reunião: a criação de uma Feira de Emprego da Universidade do Porto que, pegando nos exemplos positivos das feiras realizadas pela FEUP e pela FEP, vai reunir no mesmo local estudantes e empresas com ofertas de emprego (agora) alargadas a todo o universo da U.Porto.