U.Porto reuniu mais de cinco toneladas de bens para Moçambique

Uma parte dos bens recolhidos foram entregues à Cruz Vermelha Portuguesa. (Foto: Universidade do Porto)

Um total de cinco toneladas de bens foram doados pela comunidade académica da Universidade do Porto para o apoio às vítimas do cilcone Idai, no âmbito da campanha “U.Porto Solidária com Moçambique”. Todas as doações foram já entregues à Cruz Vermelha Portuguesa e à Associação Helpo, responsáveis pelo envio e distribuição dos bens recolhidos nas zonas mais afetadas pela catástrofe natural em Moçambique.

Alimentos enlatados, água engarrafada, roupa de bebé e de adulto, farinhas lácteas e produtos de limpeza foram alguns dos bens recolhidos durante a campanha promovida pela Comissão de Voluntariado da U.Porto entre 27 de março e 5 de abril.

Com pontos de recolha espalhados pelos três pólos da Universidade, a iniciativa contou com a colaboração e participação de estudantes, alumni, funcionários, docentes e investigadores. Todos os bens recolhidos serão entregues em Moçambique, nos navios que têm feito o transporte dos objetos e alimentos doados pela sociedade portuguesa. A primeira remessa chega a 15 de abril e a segunda tem a saída prevista para 23 de abril.

A Associação Helpo enviará a segunda parte dos bens recolhidos para Moçambique. A data prevista de chegada é 23 de abril. (Foto: Universidade do Porto)

Para José Castro Lopes, Pró-Reitor da Universidade do Porto responsável pela área da Responsabilidade Social, esta iniciativa é um motivo de orgulho para todos. “A comunidade académica da Universidade do Porto demonstrou, mais uma vez, a sua total disponibilidade para se organizar e contribuir empenhadamente para uma causa que apela à solidariedade para com aqueles que viram as suas vidas profundamente afetadas por um desastre natural de dimensões trágicas”.

A campanha “U.Porto Solidária com Moçambique” juntou os esforços das 14 faculdades da Universidade do Porto, bem como do Centro de Desporto da U.Porto (CDUP), CIIMAR – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental  da Universidade do Porto, Planetário do Porto, INESC-TEC. Outras entidades associaram-se à U.Porto, entregando os bens recolhidos, nomeadamente as associações de estudantes, o Núcleo HeforShe da FFUP, e a Fraunhofer, instalada na UPTEC.