U.Porto representada no novo Conselho Municipal de Cultura do Porto

Os membros do novo Conselho Municipal de Cultura do Porto (CMCP) tomaram posse numa cerimónia realizada nos Paços do Conselho. (Foto: CMP)

Tomaram posse no passado dia 25 de julho os membros do Conselho Municipal de Cultura do Porto (CMCP), o novo órgão consultivo da Câmara Municipal do Porto que tem como missão colaborar na articulação das estratégias culturais do município. A Universidade do Porto está representada por quatro faculdades (Arquitectura, Belas Artes, Ciências e Letras) neste novo organismo, do qual também fazem parte vários antigos estudantes da U.Porto.

No total, o CMCP integra 20 entidades e 20 personalidades com intervenção relevante no domínio da cultura, que vão aconselhar e colaborar com a Câmara do Porto na articulação das estratégias culturais do município, nomeadamente analisando programas e iniciativas ou propondo ações. Ao novo organismo cabe também pronunciar-se sobre as opções da autarquia para a área da Cultura, bem como promover “a definição de estratégias de cooperação entre as entidades nele envolvidas e com intervenção relevante e reconhecida no desenvolvimento cultural do concelho do Porto”.

Entre as entidades representadas no Conselho estão, para além das quatro faculdades da U.Porto, a Casa da Música, o Coliseu do Porto, as fundações de Serralves e Manuel António da Mota, a Santa Casa da Misericórdia do Porto, ou o Teatro Nacional de São João.

Já as personalidades designadas por Rui Moreira incluem vários atuais e antigos estudantes/professores da Universidade do Porto, casos do arquiteto Alexandre Alves Costa (professor catedrático emérito da FAUP), dos escritores Ana Luísa Amaral (professora da FLUP ), Rui Lage (antigo estudante da FLUP) e Regina Guimarães (antiga estudante e professora da FLUP), da artista Gabriela Vaz-Pinheiro (professora da FBAUP), do historiador Joel Cleto (antigo estudante da FLUP), da realizadora Luísa Sequeira (antiga estudante da FLUP), ou do músico Manuel Cruz (antigo estudante da FLUP).

O mandato (não remunerado) do CMCP tem a duração de quatro anos. A composição do órgão  pode contudo sofrer alterações após as eleições autárquicas do próximo dia 1 de outubro.