U.Porto recebe “UNESCO Green Citizens” em exposição inédita

(Foto: Leonardo Wen / SIPA Press)

O Jardim Botânico do Porto e a Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto acolhem, a partir desta terça-feira, 25 de setembro, a primeira apresentação em Portugal da exposição multimédia itinerante “UNESCO Green Citizens: Pioneiros da Mudança”.

Resultado de uma parceria entre a Unesco, a agência SIPA Press e a Klorane Botanical Foundation, esta exposição traz ao Porto um conjunto de programas educativos focados no desenvolvimento sustentável, desenvolvidos um pouco por todo o mundo, e “que procuram ilustrar a disseminação de conhecimento para a promoção do desenvolvimento sustentável no qual assenta a garantia do futuro das nossas sociedades.

Para dar a conhecer este projetos, a exposição recorre aos testemunhos e documentários de “25 homens e mulheres, que, assumindo o papel de Pioneiros da Mudança, entram em cena como exemplos emblemáticos, para que todos possam, como bons cidadãos deste planeta, enfrentar os desafios de hoje e de amanhã, fazendo as escolhas certas para um mundo viável”, apresenta a organização.

Dos 11 projetos que integram a exposição – provenientes de países como o Japão, Senegal ou Vanuatu, passando pela Índia, Brasil, Marrocos, Estados Unidos, Egito, Nicarágua, França e Portugal – destaca-se o português “O lobo e o Homem”. Promovido e coordenado pelo Município de Paredes de Coura, em colaboração com a Associação ALDEIA, o CIBIO-InBIO – Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto e a ACHLI – Associação de Conservação do Habitat do Lobo-ibérico, este projeto – documentado com fotografia e vídeo de João Pedro Marnoto – procura estabelecer um equilíbrio no conflito universal e secular existente entre ambas as espécies.

A exposição estará patente até 6 de janeiro de 2019. A entrada é livre.