U.Porto recebe mais de 3 milhões para promover Erasmus

Só em 2017/2018, a U.porto recebe quase 2500 estudantes de todo o mundo ao abrigo de programas de mobilidade. (Foto: Egidio Santos/U.Porto)

A Universidade do Porto acaba de ver aprovados pela Comissão Europeia três projetos no âmbito da Ação-Chave 1 do programa Erasmus+, garantindo, desta forma, um apoio financeiro superior a 3,4 milhões de euros para fomentar a mobilidade de cerca de 1500 estudantes e pessoal docente e não docente, com instituições de todo o mundo.

Um dos projetos aprovados, e cuja gestão será feita diretamente pela Universidade, é o “Erasmus Tradicional” no âmbito da Credit Mobility, destinado a estudantes e colaboradores da U.Porto que pretendam realizar períodos de estudos, estágios, lecionação e formação dentro da Europa. Foram ainda selecionados o projeto “Mobile Unlimited” International Credit Mobility, para mobilidade fora da Europa, e o projeto “WORK4All”, um consórcio (que engloba a UTAD, a U.Minho e a UNL) para a realização estágios e mobilidade de colaboradores dentro da Europa.

Até ao momento, das várias candidaturas coordenadas pela Universidade do Porto, a todas as ações do Programa Erasmus+, só foram comunicados três resultados e todos obtiveram aprovação.

No que diz respeito ao volume de fluxos de mobilidade, com oportunidades destinadas a estudantes, pessoal docente e não docente, este financiamento traduz-se então em 1487 bolsas, no mínimo, a atribuir pela U.Porto.

Para além das coordenações assumidas diretamente pela U.Porto, a Universidade tem ainda assegurada a sua participação em consórcios liderados por outras instituições portuguesas, como é o caso do «Joint Academic Mobility Scheme with the Middle East and South» (JAMIES) coordenado pela U.Minho, do Projeto Mare Nostrum, coordenado pela Universidade do Algarve, e do Projeto Merging Voices, coordenado pela Universidade Nova de Lisboa.

Recorde-se que, só no ano letivo 2017/2018, quase 2500 estudantes e investigadores de todo o mundo estão a estudar na U.Porto ao abrigo de programas de cooperação internacional, o que constitui o maior contingente de sempre de estudantes de mobilidade a estudar na Universidade, no mesmo ano letivo. Em sentido contrário, a U.Porto deu a 1291 dos seus estudantes – mas também a 209 professores e a 109 não docentes –  a oportunidade de realizarem um período de mobilidade em universidades estrangeiras.