Universidade promove visitas guiadas pela história do Porto

porto_icbench_FEUP

A Ribeira é um dos locais que figuram no programa dos “Pequenos (Per)cursos pelo Grande Porto”. (Foto: DR)

A Universidade do Porto promove a partir do dia 26 de abril um conjunto de “Visitas Guiadas pela História do Porto” orientadas por Joel Cleto, historiador e mestre pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP).

O ciclo é composto por seis visitas mensais (com exceção de junho,  agosto e novembro), prolongando-se até ao dia 5 de dezembro de 2015. A primeira visita está agendada para o dia 26 de abril e vai levar os participantes da Reitoria da U.Porto à Ribeira, à descoberta da Identidade Portuense.

As visitas serão orientadas pelo historiador e antigo estudantes da U.Porto Joel Cleto.

As visitas serão orientadas pelo historiador e antigo estudantes da U.Porto Joel Cleto.

A 29 de maio, a visita faz-se à noite e passeia-se pela Reitoria da U.Porto, com passagens pelo incontornável café Piolho e terminando na Igreja das Carmelitas. A visita ao Castelo de Gaia, no dia 12 de julho, vai permitir aos participantes conhecer mais sobre a Lenda do Rei Ramiro. 

Já em setembro, dia 25, os participantes vão ter a oportunidade de conhecer as Lendas de Matosinhos e da Senhora da Hora. Dia 11 de outubro é a vez de um percurso pela Foz. “Um Percurso Natalício: Da Igreja do Pai Natal a um fabuloso presépio próximo da Reitoria” fecha as Visitas Guiadas pela História do Porto, no dia 5 de dezembro.

As visitas começam todas às 10h da manhã, exceptuando o “Porto à Noite” e as “Lendas de Matosinhos e da Senhora da Hora”, que vão ter início às 21h30.

A participação em cada visita custa 9 euros, com 10% de desconto para a comunidade U.Porto.

Mais informações/inscrições através do e-mail @cultura@reit.up.pt ou do telefone 220408195.

 

  • Mário Fernandes

    Existindo na UPorto vários investigadores e professores (por exemplo, entre arquitectos, geógrafos e historiadores) conhecedores da história do Porto (que não têm programas televisivos, mas investigam e publicam sobre o assunto), que realizam, frequentemente, visitas guiadas com os seus alunos e certamente o fariam gratuitamente para a UPorto, surpreende-me e questiono, tendo em conta os objectivos da UPorto, a oportunidade e razão destas visitas pagas, independentemente do interesse, valor ou pertinência do guia anunciado, o que aqui não discuto.
    Note-se que não me encontro entre aqueles investigadores e professores.

  • Raquel Rodrigues

    Na continuação do comentário abaixo, reitero também que ao fazerem estes percursos estão a tirar trabalho (fazer concorrência directa) a empresas de turismo que pagam licenças e seguros e impostos para terem esta actividade. Concorrência directa.

  • Elisa Granjo

    excelente ideia

  • Luis Manuel Morais Morgado

    Os circuitos deveriam ter toda uma dinâmica em comum a História LOCAL NACIONAL EUROPEIA E GLOBAL contextualizando numa forma transversal as figuras públicas os locais e as suas funcionalidades diversas das mesmas bem como a cidade como nasceu desenvolveu-se ao longo do tempo e o impacto que a mesma tem no dia a dia dos Portuenses camados de TRIPEIROS