U.Porto promove últimas viagens à “Terra em Transformação”

Expo "Terra em Transformação - Evolução da Vida na Terra"

Através do mundo dos fósseis, os visitantes poderão conhecer a diversidade de formas de vida que foram surgindo ao longo da evolução da Terra.

Depois de um encerramento adiado (inicialmente previsto para dezembro do ano passado) e justificado pelos números ( mais de 15 mil visitantes desde a inauguração), o Edifício Histórico da Reitoria da Universidade do Porto despede-se no próximo dia 2 de agosto da “Terra em transformação”, exposição original que, recorrendo a fósseis e fragmentos de rochas e meteoritos, propõe aos visitantes da “casa-mãe” da Universidade uma “aula” prática sobre a evolução do nosso planeta.

Inaugurada a 16 de maio, esta mostra comissariada por Helena Couto, Professora Associada na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) e Alexandre Lourenço recua vários milhões de anos no tempo para mostrar algumas das etapas mais significativas da evolução da vida na Terra. Através de fósseis, mas também de minerais, rochas e meteoritos, assim como reconstituições da vida e dos seus ambientes, os visitantes são desafiados a reviver alguns dos acontecimentos geológicos (sucessão de ambientes, movimentação dos continentes, acontecimentos catastróficos como o impacto de meteoritos, vulcanismo ou a ocorrência de glaciações) que condicionaram a evolução da vida no nosso planeta.

A exposição destina-se ao público em geral, que pode assim saber um pouco mais sobre as temáticas da evolução da Vida e das suas crises biológicas (motor fundamental na evolução dos seres vivos), da evolução do clima ao longo dos tempos, de modo a melhor compreender o clima atual e as questões do aquecimento global e ainda da evolução da dinâmica interna da Terra (formação/fecho dos oceanos e a formação/destruição dos continentes). A mostra é também do interesse específico dos alunos do 3.º ciclo e no ensino secundário, que ali podem aprofundar, de forma prática, matérias fundamentais da área das Ciências Naturais.

A exposição conta com o apoio institucional do Museu de História Natural da Universidade do Porto, do Departamento de Geociências, Ambiente e Ordenamento do Território da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e do Museu da Lourinhã, que gentilmente cederam fósseis, minerais, rochas ou outras peças do seu espólio, algumas das quais também propriedade de particulares.

A “Terra em Transformação” pode ser visitada das 10h00 às 17h00. A entrada é livre, podendo ser agendadas visitas guiadas (por marcação para: cdl@reit.up.pt) com o custo de um custo de 1 euro para estudantes e 1,5 euros para o público em geral.