U.Porto promove internacionalização das universidades latino-americanas

PONCHO_300x200

A reunião de lançamento do projeto PONCHO foi realizado na Universidade das Gran Canárias, em Espanha.

A Universidade do Porto participa num consórcio internacional que tem em vista a internacionalização das universidades da América Latina, através da integração no projeto PONCHO – Internatonalization of Latin American peripheral Universities through sustainable integration and inclusive implementation of Internacional Relations Offices –, incluído no programa Erasmus+.

Para promover o processo de internacionalização das universidades da América Latina, com atenção especial para as universidades das zonas periféricas da região – cuja posição geográfica e o volume de alunos não permitem um progresso tão significativo como acontece nas universidades principais – o PONCHO conta com um orçamento total de aproximadamente 913 milhões de euros.

O projeto procura fortalecer a rede de colaboração e coesão estratégica entre as universidades parceiras,  através da implementação de capacidades técnicas de assessoria internacional, do incentivo à participação das comunidades académicas no processo de internacionalização das universidades e do reforço de estratégias de reconhecimento e posicionamento das universidades a nível internacional.

O consórcio do projeto PONCHO é liderado pela Universidade de Las Palmas de Gran Canaria (ULPGC, Espanha) e, para além da Universidade do Porto conta com a participação de mais de 20 universidades latino-americanas, da Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Paraguai e Peru, e de universidades europeias, da França, Polónia e Espanha.

O PONCHO foi um dos três projetos europeus Erasmus+ lançados no passado mês de fevereiro, na Universidade de Las Palmas, que integram o apelo à Comissão Europeia para o desenvolvimento das capacidades das Instituições de Ensino Superior. Entre eles inclui-se também o ReVET, um proheto que visa promover a melhoria do ensino universitário da Medicina Veterinária no Sudoeste Asiático e noqual a U.Porto também colaborou.