U.Porto oferece sopa para todos os gostos à cidade

600 anos das Tripas

Evento recupera o formato do almoço comemorativo dos 600 anos das Tripas, realizado em maio de 2015. (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) completa 10 anos de atividade esta quinta-feira, dia 14 de julho, e vai estender as celebrações a toda a cidade com uma Festa da Sopa em pleno centro do Porto. A partir das 12h30, dez restaurantes da cidade vão servir à população, na Praça Gomes Teixeira (no edifício da Reitoria da U.Porto), diversas versões de sopa rica em legumes.

Os restaurantes portuenses Azeite e Alho, Casa Aleixo, Cufra, Hotel Porto Palácio, Líder, Madureira’s, Taberna Santo António, Via Garrett e Your Palace e os Serviços de Ação Social da U.Porto (SASUP) vão servir as suas melhores sopas em pleno centro da cidade. Sopa de espinafres com grão-de-bico, de peixe com algas, de legumes, de cebola, de grelos e nabos, de feijão-verde e hortelã, de feijão-verde, abóbora e grão-de-bico, camponesa, creme de alho francês e até sopas tradicionais do Irão, Polónia e Ucrânia, estarão disponíveis a toda a população em troca de um donativo à sua escolha para a ONG moçambicana Maningue Nice.

É desta forma que o ISPUP – o instituto que alberga mais de uma centena de investigadores da U.Porto (entre médicos, nutricionistas, bioquímicos e estatísticos) dedicados à proteção da Saúde Pública – decidiu partilhar a sua festa de aniversário com a cidade e, simultaneamente, alertar a população para importância de uma alimentação saudável na promoção da saúde humana.

No entanto, as comemorações continuam logo de seguida, pelas 15h00, no Salão Nobre da Reitoria, onde se realizará a conferência-debate “Política e História da Peste no Porto”, a propósito do surto de peste bubónica que assolou a cidade do Porto em 1899 e cuja erradicação está diretamente ligada à ação de Ricardo Jorge, o médico que introduziu em Portugal as primeiros conceitos e técnicas de Saúde Pública.

A conferência terá como oradores o historiador Joel Cleto, o subdiretor do Jornal de Notícias, David Pontes, e o diretor de serviços do Centro Português de Fotografia, Bernardino Castro, e irá preceder a inauguração oficial da exposição fotográfica “Levante-se o Cerco!” – patente na Sala de Exposições da Reitoria a partir das 17h00 – e uma visita guiada por Joel Cleto aos locais-chave da epidemia de 1899 na cidade do Porto.