U.Porto lidera produção de doutoramentos em Portugal

Entre 2000 e 2012, foram produzidas na U.Porto mais de 2500 teses de doutoramento.

A Universidade do Porto é a líder nacional na produção de teses de doutoramento. A análise dos dados agora divulgados pelo Registo Nacional de Temas de Tese de Doutoramento Concluídos (RENATES) mostra que, desde 1970, a Universidade do Porto foi responsável por 3795 dos doutoramentos concluídos em Portugal, seguida de longe pela Universidade Técnica de Lisboa, com 3159, e pela Universidade Clássica de Lisboa, com 2950.

Os dados fornecidos permitem verificar que na década de 70, na U.Porto, foram registadas apenas 63 doutoramentos. O salto quantitativo é notório nas duas décadas seguintes: de apenas 63 doutoramentos, a U.Porto “saltou” para 237 nos anos 80 e para 707 doutoramentos feitos entre 1990 e 1999.

No entanto, a grande revolução nestes números é notada a partir de 2000. Desde então, e até ao 2012, foram produzidas na U.Porto mais de 2500 teses de doutoramento, demonstrando os resultados da aposta feita na formação pós-graduada. A U.Porto destaca-se assim como o principal motor da produção de doutoramentos em Portugal, com 18,9% das teses produzidas desde 2000, entre as outras 14 instituições de ensino superior público analisadas. A análise do RENATES regista ainda 47 doutoramentos realizados em parceria com outras instituições nacionais.

Outro dado a salientar desta análise, é o crescente número de doutoramentos realizados por mulheres. A partir de 2002, o número de doutoramentos registados feitos por mulheres foi sempre superior ao número de doutoramentos feitos por homens, representando 53 por cento do total.

A nível nacional, verifica-se que em Portugal foram registados cerca de 25 mil doutoramentos desde 1970. Destes 25771 doutores, 46% são do sexo feminino. Desde 2008 que o número de teses de doutoramento assinadas por mulheres é superior ao das registadas por homens; em 2012 mais de metade, 54 por cento, dos doutoramentos registados são de mulheres.