U.Porto junta especialistas mundiais em submarinos autónomos

O AUV 2018 junta cerca de 200 especialistas em veículos autónomos na cidade do Porto. (Foto: LSTS)

É um dos maiores eventos científicos mundiais no domínio dos veículos submarinos autónomos e chega pela primeira vez a Portugal pelas mãos da Universidade do Porto. O simpósio Internacional “2018 IEEE OES Autonomous Underwater Vehicle” (AUV 2018) arranca esta terça-feira, na Reitoria da U.Porto, e, ao longo de quase uma semana – 6 a 9 de novembro, – vai reunir cerca de 200 professores, investigadores e profissionais de todo o mundo.

Organizado pelo Laboratório de Sistemas e Tecnologia Subaquática (LSTS) da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) e promovido pela IEEE OES (Oceanic Engineering Society), o simpósio vai integrar 14 sessões focadas nalguns dos principais temas ligados aos veículos submarinos autónomos. Entre software, multi-veículos, sistemas de navegação, o evento pretende lançar algumas das tendências e discutir os mais recentes desenvolvimentos desta área.

A estas sessões juntam-se duas conferências que vão trazer à “casa mãe” da U.Porto dois especialistas mundiais – Anthony Healey , Naval Postgraduate School e Joaquín Tintoré, da Socib – para falar sobre o estado da arte dos veículos autónomos e as potencialidades da observação multiplataforma dos oceanos, respetivamente.

O AUV 20118 contará com participantes de 35 países – desde Alemanha, França, Estados Unidos da América, Malásia, China, Singapura, entre muitos outros – que trabalham quer em universidades, quer centros de investigação e indústria. Garantida está também a participação de 10 estudantes e investigadores da Coreia do Sul, Japão e EUA, que terão oportunidade de apresentar, em poster, alguns dos trabalhos que têm desenvolvido.

O simpósio integra também uma área de exposição, com a participação de sete projetos inovadores. São eles: a Direção-Geral de Política do Mar do Ministério do Mar, a rede europeia EUMarine Robots, a empresa norueguesa Nortek, a canadiana Ocean Sonics e a portuguesa OceanScan – MST, o LSTS, cujo trabalho tem vindo a ser reconhecido além-fronteiras, e a Escola Secundária de Santa Maria Maior, que irá apresentar o robot salva-vidas MM_2SAVE, um veículo autónomo subaquático que é monitorizado, em tempo real, através de uma aplicação para dispositivos móveis. Este projeto, desenvolvido por estudantes do 3.º ciclo, permite recolher informação sobre a presença de agueiros e a temperatura da água, tendo como objetivo minimizar a ocorrência de acidentes e mortes por afogamento.

O programa completo do AUV 2018 pode ser consultado aqui.