Universidade do Porto celebra os 600 anos das Tripas

11198694_10205696937455534_2065079812_n

O epíteto Tripeiros surgiu depois dos portuenses terem cedido todas as carnes da cidade, com exceção das tripas, à armada do Infante D. Henrique que partiu à conquista de Ceuta.

Para assinalar os 600 anos das Tripas, a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP) e a Confraria Gastronómica das Tripas à Moda do Porto vão oferecer um almoço de degustação do típico prato portuense a toda a cidade no próximo dia 14 de maio, quinta-feira, às 12h30, na Praça Gomes Teixeira (aos Leões).

O almoço é o momento alto das comemorações dos 600 anos das Tripas organizadas pela FCNAUP, que assinalam a data em que, de acordo com a lenda, os portuenses ganharam o epíteto de “tripeiros” por terem cedido todas a sua carne – com a exeção das tripas – à armada portuguesa que partiu do Porto à conquista de Ceuta.

As comemorações começam às 11 horas da manhã, no Salão Nobre da Universidade do Porto, com uma contextualização histórica de Joel Cleto e com uma palestra sobre o valor das Tripas na alimentação portuguesa por parte do professor da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da U.Porto, Vítor Hugo Teixeira (programa completo).

O almoço solidário de partilha contará com o apoio da “Confraria Gastronómica das Tripas à Moda do Porto” que trará à baixa da cidade 10 restaurantes típicos do Porto, especialistas na arte de cozinhar o famoso prato portuense: Líder, O Gaveto, Caetano, Azeite e Alho, Cufra, Rogério do Redondo, Porto Palácio Hotel, Your Palace, Pombeiro e A Cozinha do Manel.

Para além dos restaurantes, também os Serviços de Ação Social da U.Porto (SASUP) vão participar na confeção deste almoço. Todas as pessoas poderão provar as tripas, sendo convidadas a dar uma pequena contribuição monetária que será entregue a uma instituição de solidariedade do Porto.

As “Tripas” estarão também disponíveis a toda a comunidade U.Porto, nesse dia, em todas as cantinas dos SASUP. Também as escolas de 1.º ciclo da cidade do Porto vão servir cerca de seis mil pratos alusivos às comemorações  dos 600 anos das tripas neste dia.

Foi em 1415 que os portuenses ganharam o epíteto de “tripeiros” por terem cedido todas as carnes da cidade, com exceção das tripas, à armada do Infante D. Henrique que partiu nesse ano do Porto à conquista de Ceuta. Seis séculos volvidos, a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto vai assinalar essa data com uma sessão de conferências e uma prova de degustação de “Tripas à Moda do Porto”.

  • Jose Manueil Rodrigues

    As minhas tripas

  • Jose Manueil Rodrigues

    As tripas sem dúvida é o prato da grande cidade do Porto