U.Porto associa-se aos 25 anos da Rede Europeia Anti-Pobreza Portugal

Evento inclui a inauguração de uma exposição de fotografias de Sérgio Aires, antigo estudante da U.Porto e atual Presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza. (Foto: DR)

“25 anos a construir caminhos para a erradicação da pobreza” é o título do livro que vai ser lançado no próximo dia 15 de dezembro, às 17h00, no Edifício Histórico da Reitoria da Universidade do Porto, no âmbito das celebrações dos 25 anos da Rede Europeia Anti-Pobreza Portugal.

De autoria de Gaspar Martins Pereira, professor do Departamento de História e de Estudos Políticos e Internacionais da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), o livro aborda “a história da Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal desde a sua fundação, em 1991, até hoje, destacando o envolvimento na Rede Europeia, as atividades desenvolvidas nos domínios da investigação, formação e informação, os projetos nacionais e internacionais em que se envolveu, a participação ativa na mobilização dos cidadãos, em especial os que vivem situações de pobreza e exclusão, e na formação de redes de solidariedade social em defesa dos direitos de cidadania e dos direitos dos mais vulneráveis”. O autor acrescenta que o livro “cruza a história da Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal com a evolução das estratégias e políticas sociais europeias e nacionais com maior impacto nos campos da pobreza e da exclusão social”.

Quem escreve o prefácio do livro é o Padre Jardim Moreira, para quem “não pode haver quebra no ciclo vicioso da pobreza e da desigualdade sem mudanças nas relações e nas formas de inclusão na sociedade. A exclusão e a desigualdade materializam-se em seres humanos concretos, em mulheres e homens, crianças, jovens ou idosos. São os que sofrem, passam fome, vivem na miséria, são discriminados(as) e desprezados(as), não têm acesso aos direitos fundamentais, são destituídos(as) de qualquer poder e possibilidade de participação. Mas estes não devem ser vistos(as) como meras vítimas, pois são parte da solução”.

Para o também Presidente da EAPN Portugal “a luta por novas formas de inclusão na cidadania” constitui “um enorme desafio na realidade cultural, política e económica e uma questão central para a consolidação da democracia – ou, se quisermos e talvez de forma mais apropriada para os tempos que vivemos, para a sua salvaguarda”.

Não foi há 25, mas há 22 anos que Sérgio Aires integrou a Rede Europeia Antipobreza/Portugal. Concluiu o curso de Sociologia da FLUP com uma tese de licenciatura sobre representações sociais da justiça penal. Após a conclusão do curso, começou a trabalhar com a equipa contratada pela Rede Europeia Antipobreza/Portugal para estudar representações sociais e modos de intervenção sobre pobreza e exclusão social em organizações não governamentais. Sérgio Aires é, desde 2012, o Presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza (EAPN). Pertencem-lhe também as fotografias que ilustram  “Weltschmerz”, o nome da exposição de fotografia que inaugura também no dia 15 de dezembro, logo após o lançamento do livro.

Para Sérgio Aires, que já apresentou o seu trabalho fotográfico em 16 exposições individuais (em várias cidades portuguesas) e quatro exposições coletivas (a mais recente no Brasil), “Weltschmerz” não é passível de tradução através de uma só palavra. Associa-se a todo um conceito de “dor do mundo; tristeza face ao estado de imperfeição, especialmente em relação ao comportamento dos seres humanos”. É convicção do Presidente da EAPN que estas fotografias “nos alertem, animem e inspirem para o aprofundamento da fraternidade e da inamovível convicção de que a pobreza não é um acidente”.

Com entrada livre, a exposição estará patente na Galeria dos Leões até 20 de janeiro 2017 e pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h00.

O evento contará com a presença do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, do Presidente da EAPN- Rede Europeia Anti-Pobreza/ Portugal, Padre Jardim Moreira, e do presidente da EAPN Europa, Sérgio Aires.