U.Porto assinala os 80 anos da morte de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

O papel de Pessoa na revista e o papel da revista na vida do autor da Ode Triunfal serão o mote para a conferência. (Foto: DR)

Tanto escrevia em folhas soltas, sobras de papel, margens de outros textos como em cadernos de notas. Em texto dactilografado, escrito ou rabiscado, são mais de 25 mil folhas com textos vários que vão desde a poesia e conto à crítica literária, das peças de teatro a textos políticos, da teoria linguística ao horóscopo. Em português, inglês e francês, Fernando António Nogueira Pessoa deixou um universo literário que hoje constitui o Espólio de Pessoa na Biblioteca Nacional de Lisboa. Desenvolveu heterónimos vários a quem atribuiu personalidades, características físicas, atitudes e inclinações políticas e literárias. Há poemas e alguma prosa assinados por Alexander Search e Charles Robert Anon. Jean Seul era ensaísta, Bernardo Soares é considerado um “semi-heterónimo” e os três principais heterónimos poéticos são Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos.

No próximo dia 30 de novembro completam-se 80 anos da morte de Fernando Pessoa e a Universidade do Porto vai assinalar da data com uma conferência intitulada “Fernando Pessoa e a sua época”.

exposição "Orpheu e a sua época"

A exposição “Orpheu e a sua época” vai estar patente até 15 de dezembro, no edifício da Reitoria da U.Porto (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

Integrada na jornada comemorativa do centenário da revista Orpheu, na qual Fernando Pessoa participou, através de Álvaro de Campos, a conferência será proferida por Pedro Eiras, docente da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP). O papel de Pessoa na revista e o papel da revista na vida do autor da Ode Triunfal, este encontro entre o poeta e a revista vai ser o mote para a conferência. Apesar da sua curta existência, apenas dois números publicados nos primeiros trimestres de 1915, a revista Orpheu revolucionou o panorama social e cultural do país.

A palestra de Pedro Eiras está marcada para as 18h00, na Biblioteca do Fundo Antigo, ao edifício da Reitoria da U.Porto. A entrada é livre.

Recorde-se que, para celebrar o centenário da revista Orpheu, a Universidade do Porto tem patente a exposição “Orpheu e a sua época”, a qual reúne um conjunto alargado de objetos provenientes da Casa Museu Fernando Pessoa e da Fundação Cupertino de Miranda. Instalada na antiga Sala de Mineralogia, logo à entrada do edifício da Reitoria, a exposição pode ser visitada até 15 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h00 e, extraordinariamente, no dia 5 de dezembro, sábado, entre as 14h00 e as 18h00. A entrada é livre.