U.Porto apoia requalificação da antiga oficina de Soares dos Reis

A casa-oficina de Soares dos Reis localiza-se na Rua de Camões, junto à Serra do Pilar. (Foto: DR)

A Universidade do Porto e a Câmara Municipal de Gaia assinarem esta segunda-feira um protocolo que visa a reabilitação da oficina-atelier Soares dos Reis e a transformação daquele espaço num “núcleo museológico vivo”.

De acordo com o protocolo assinado pelo Reitor da U.Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, o Diretor da Faculdade de Belas Artes (FBAUP), José Paiva, e Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, os espaços da casa-oficina, situada junto à Serra do Pilar, serão divididos entre um museu dedicado a Soares dos Reis, e uma oficina de trabalho. Esta estará aberta a estudantes de mestrado e doutoramento e a artistas que visitem a cidade e queiram ali fazer uma residência artística.

Antigo estudante e professor da Academia Portuense de Belas Artes, antecessora da FBAUP, Soares dos Reis é considerado um dos maiores escultores portugueses do século XIX. O seu trabalho e obra são, desta forma, homenageados, com a criação de um “espaço vivo” e “dinâmico”, que respeita integralmente as salas da casa-oficina que o escultor desenhou durante a segunda metade do século XIX. O Museu Nacional Soares dos Reis e a Casa-Museu Teixeira Lopes vão contribuir com espólio e esculturas.

Soares dos Reis (1847-1889) foi estudante e professor na Academia Portuense de Belas Artes, antecessora da FBAUP. (Foto: DR)

Na sessão de assinatura do protocolo, o Reitor da U.Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, destacou que a Universidade do Porto “só consegue cumprir a sua missão se estiver intimamente ligada às entidades que estão próximas das pessoas”, salientando a missão que a instituição tem na recuperação do património. Uma mensagem reforçada pelo diretor da FBAUP, para quem “entender a importância destes artistas é entender a importância de os perpetuar. Esta casa viva permitirá o estudo do passado e a promoção do futuro”, rematou José Paiva,

A parceria entre a Universidade do Porto e o município de Gaia prevê também o relançamento do Prémio Anual Soares dos Reis da Faculdade de Belas Artes do Porto, um galardão que volta a distinguir  um estudante com um prémio monetário no valor de 2 500 euros, atribuído pela Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

Segundo o protocolo assinado, a Câmara Municipal de Gaia fica responsável por delinear o plano de intervenção e os encargos de cada parte, num projeto que será candidato a fundos comunitários. O investimento total e os prazos de finalização da obra estão dependentes do estado do edifício e das condições arquitetónicas da casa, que nunca foi totalmente restaurada desde o ano da sua construção, em 1867. Desde 1950, a Universidade do Porto é proprietária do edifício, depois de já ter sido da responsabilidade da Câmara Municipal de Gaia e do jornal O Primeiro de Janeiro.