U.Porto ajuda a transformar ondas em energia elétrica

(foto: Pixabay / Creative Commons)

Com a nova tecnologia é possível duplicar a energia produzida face à atual (foto: Pixabay / Creative Commons)

Chama-se Sea-wave Slot-cone Generator (SSG) e é um dispositivo criado para aproveitar a energia das ondas por galgamento (fenómeno caracterizado pela passagem de um dado volume de água sobre o coroamento da estrutura) e transformá-la em energia elétrica.

O investigador Pedro Oliveira, os docentes Francisco Taveira-Pinto e Paulo Rosa-Santos, ambos da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR), e Tiago Morais do Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI), trabalharam no desenvolvimento e no estudo experimental em tanque de ondas de concentradores da energia das ondas para capturar uma maior frente da onda incidente e aumentar o volume de água recolhido por galgamento da estrutura. Durante os trabalhos desenvolvidos, verificou-se que a utilização de concentradores permite também aumentar o volume de água que atinge os reservatórios superiores por galgamento. Com as modificações introduzidas foi possível duplicar a energia produzida anualmente, comparativamente à tecnologia base.

Mas, e como é que funciona o processo? Este dispositivo é constituído por um ou mais reservatórios sobrepostos, nos quais é temporariamente armazenada a água do mar. Desta forma, as ondas incidentes incidem sobre uma rampa frontal do dispositivo até atingirem a cota de coroamento dos reservatórios, ocorrendo nesse momento a entrada de água para os mesmos. Quando a água é devolvida ao mar, é forçada a passar por turbinas hidráulicas de baixa queda, transformando-se a sua energia potencial em energia elétrica. Este conceito foi desenvolvido e estudado anteriormente pela empresa WAVEenergy AS (Stavanger, Noruega) e pela Universidade de Aalborg na Dinamarca.

Uma das principais vantagens apontadas a esta tecnologia reside no facto de poder ser instalada próximo da costa, não sendo necessário dispor de um extenso e dispendioso cabo elétrico submarino de ligação à rede elétrica. Adicionalmente, a aplicação do SSG em obras de abrigo portuário torna as infraestruturas mais sustentáveis, podendo a energia renovável produzida pelas ondas ser utilizada para alimentar os consumos internos do próprio porto. Por outro lado, a construção de estruturas multifuncionais possibilita a repartição dos custos totais da intervenção.

A tecnologia apresentada está explicitada e desenvolvida no estudo “Experimental evaluation of the effect of wave focusing walls on the performance of the Sea-wave Slot-cone Generator”, disponível e publicado na revista científica Energy Conversion and Management.