U-Multirank dá nota máxima à U.Porto na investigação

Aula FMUPA Universidade do Porto surge em destaque na edição 2015 do U-Multirank, cotando-se como a melhor universidade portuguesa, a par da Universidade Nova de Lisboa, nos indicadores relativos à investigação científica, e obtendo várias notas máximas nos restantes critérios de avaliação da 2.ª edição do ranking internacional de instituições de ensino superior financiado pela União Europeia.

Dos resultados agora divulgados destaca-se a prestação da Universidade no ranking da Investigação, com obtenção de quatro notas máximas (A, equivalente a “muito bom”) em critérios como o número de publicações publicadas e as publicações publicadas no âmbito de parcerias internacionais e regionais. A avaliação da U.Porto inclui ainda duas notas B (“bom) nos critérios ligados ao impacto da investigação (taxa de citação, citações em revistas de top, entre outros).

No que toca aos restantes indicadores, a Universidade obtém várias notas máximas nos rankings relativos à Transferência de Conhecimento, Envolvimento Regional e Orientação para a Internacionalização. Já no ranking de Ensino/Aprendizagem, dividido por sete áreas de estudo, a U.Porto recebe classificações máximas em indicadores (qualidade dos cursos e do corpo docente, infraestruturas laboratoriais, etc.) relacionados com os domínios específicos da Medicina, Física e Estudos Económicos.

Ao todo a Universidade soma 20 “A”‘s nos diferentes rankings que compõem o U.Multirank, destacando-se numa lista que inclui outras oito universidades portuguesas (Algarve, Aveiro, Beira Interior, Coimbra, Évora, Lisboa, Minho e Nova Lisboa ) e várias instituições de ensino superior privado e politécnico.

Sobre o U-Multirank

Publicado pela primeira vez em 2014, o U-Multirank é um ranking multidimensional financiado pela União Europeia que avalia e compara o desempenho de mais de 1200 instituições de Ensino Superior de 85 países, de acordo com 31 indicadores agrupados em cinco grandes áreas: ensino/aprendizagem, investigação, transferência de conhecimento, orientação para internacionalização, envolvimento regional. Mais do que um ranking das melhores do mundo, trata-se de uma ferramenta que permite identificar a aposta das insitituições em diferentes áreas de especialização.