“Falas” de Sobrinho Simões reunidas em livro

A editora Gradiva vai publicar esta semana o livro «Os Portugueses – De onde Vimos, o que Somos, para onde Vamos», integrado na coleção «Breve», com as «falas» do patologista, professor e investigador da Universidade do Porto Manuel Sobrinho Simões nas cerimónias de comemoração do 10 de junho de 2017 (Porto e e Brasil) e na atribuição dos prémios Pessoa (2002) e Ciência VIVA (2016). O livro é prefaciado por Marcelo Rebelo de Sousa.

Na nota de apresentação do livro, Sobrinho Simões, fundador e presidente do Ipatimup e membro da Comissão Diretiva do Instituto de Investigação e Inovação da Universidade do Porto (i3S), explica que a «história remota das falas “do” 10 de Junho de 2017» começou quando decidiu abordar, na cerimónia da entrega do Prémio Pessoa 2002, a «origem dos seres vivos em geral e do Homem em particular». Voltou ao tema em 2010 centrando-se «mais em Portugal, numa conferência intitulada “From genes to disease. Is there a Portuguese peculiarity?”.»

A interrogação, continua o membro da Comissão Diretiva do i3S, «justificava-se pelos resultados do Inquérito Nacional de Saúde haver revelado que 5,2 milhões de portugueses sofriam de doenças crónicas e que um número aproximado se queixava de perturbações do foro psico-patológico. Defendi na altura que o problema não residia nos nossos genes e refletia, sobretudo, um elevado grau de iliteracia na população portuguesa. Esta conclusão não me tranquilizou e nunca mais deixei de me interessar pelo esclarecimento do que em nós, portugueses, é fruto dos nossos genes e aquilo que é o resultado da nossa educação, do nosso estilo de vida, da nossa cultura».

É das reflexões sobre esta questão que surgem as falas “do” 10 de junho de 2017, no Porto e no Rio de Janeiro, na senda do improviso feito em 2016 na cerimónia de entrega do Grande Prémio Ciência Viva. O tema, diz, Sobrinho Simões, «continua a suscitar, de forma recorrente, a pergunta “Quem somos, de onde vimos?”, articulada agora com a vontade de pensar o papel da educação e da formação nos caminhos do futuro que resumi num atrevido “Para onde vamos?”».

No prefácio, o Presidente da República classifica estas «falas» como «muito diversas entre si. Mas unidas por um desígnio cimeiro: Servir Portugal!».

Por decisão do autor, o livro não terá qualquer cerimónia pública de lançamento, chegando às livrarias ainda esta semana.