Tesouros da cartografia revelados em exposição inédita na U.Porto

Exposição reúne cerca de 30 mapas, sendo os mais antigos do século XVI. (Foto: DR)

São dezenas de mapas, guias de viagens, atlas, globos e outros tesouros de cartografia antiga, muitos dos quais com mais de 500 anos, e até final do mês, vão sair da gaveta para se darem a conhecer a todos os interessados. Assim se apresenta “Os mapas da Academia: a cartografia na Biblioteca do Fundo Antigo da Universidade do Porto”, título da exposição que vai estar em exibição até ao dia 30 de novembro, na Reitoria da Universidade do Porto (sala 439, 4.º piso).

Organizada numa parceria da Biblioteca do Fundo Antigo com o Museu de História Natural e da Ciência da U.Porto, no âmbito do VIII IBERCARTO – Encontro de profissionais de cartotecas públicas ibéricas, esta exposição representa parte de uma dos mais notáveis coleções e livro antigo em Portugal no domínio da cartografia, grande parte do qual herdada das instituições que estiveram na origem da criação da Universidade, em 1911.

Entre os ex-libris da exposição destacam-se dois globos Addison construídos em 1825 pelos fornecedores oficiais da Casa Real britânica. (Foto: DR)

E são precisamente alguns desses “tesouros” que podem agora ser apreciados – alguns pela primeira vez – numa mostra que apresenta cerca de 30 mapas (impressos em obras de características diversas, como atlas, manuais ou narrativas de viagens) organizados em seis conjuntos temáticos. Neles podem encontrar-se mapas incluídos em obras “clássicas” (do século XVI), presentes em obras de referência e em compêndios, em estudos militares, em trabalhos de náutica e hidrografia, na literatura de viagens e em obras sobre a colonização europeia no Mundo.

“Todos os temas se prendem com as preocupações de uma escola, enquadrada em cada uma das suas etapas de vida, dando resposta aos interesses de professores e alunos, numa relação estreita com as matérias lecionadas”, apresenta João Carlos Garcia, professor do Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP) e comissário da exposição.

Através destes mapas, desafia-se então os visitantes, sejam amantes da cartografia ou meros curiosos, a compreender a evolução daquela ciência ao longo dos tempos, e, simultaneamente, a forma como o Homem foi percebendo o espaço que o rodeia. “Neste vasto universo encontramos as imagens cartográficas que divulgam velhas teorias ultrapassadas mas, sobretudo, os mapas que testemunham a atenção e o interesse dispensados às novidades e às inovações científicas”, explica o comissário.

Para além dos mapas, a exposição exibe ainda um conjunto de instrumentos utilizados, ao longo de vários séculos, na prática e na aprendizagem do desenho topográfico. A estes juntam-se ainda dois grandes globos planetários – os globos Addison – construídos em 1825 pelos fornecedores oficiais da Casa Real britânica, e que o passar dos tempos transformou em objetos praticamente únicos no mundo.

Inaugurada no passado dia 16 de novembro, “Os mapas da Academia: a cartografia na Biblioteca do Fundo Antigo da Universidade do Porto” estará patente ao público até 30 de novembro, podendo ser visitada – às 10h00, 12h00, 14h00 e 16h00 – mediante marcação prévia. Está ainda previsto um conjunto de visitas guiadas por João Carlos Garcia, a decorrer nos dias 23 de novembro, pelas 10h30, e 28 de novembro, pelas 15h30.

Mais informações e marcações de visitas através do e-mail documentacao.informacao@uporto.pt.