Temas sensíveis da Sexualidade e Saúde Reprodutiva postos a nu na FMUP

Temas ligados à Sexualidade e Saúde Reprodutiva vão ser debatidos em sessões plenárias, workshops e tertúlias. (Foto: DR)

Quais as transformações associadas a uma mudança de sexo? Como é que os doentes crónicos convivem com a sexualidade? O que são perversões sexuais e como é que podemos lidar com elas? Quais as últimas descobertas no campo da manipulação genética de embriões? Estas são algumas das questões que vão ser respondidas de 30 de novembro a 1 de dezembro, no Centro de Investigação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), durante o IRIS 2013 – Identidade, Reprodução, Infeção e Saúde, o congresso sobre Sexualidade e Saúde Reprodutiva promovido pela Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM) e apoiado pela FMUP.

Com a duração de dois dias, este evento vai ser constituído por sessões plenárias, workshops e tertúlias onde se procurará abordar a Sexualidade e a Saúde Reprodutiva em diferentes aspetos. Alguns temas delicados serão tratados neste congresso cujo objetivo é “complementar a formação curricular das diferentes escolas médicas em Portugal e proporcionar resposta a muitas das questões com que os estudantes da área da Saúde, em particular da Medicina, se confrontam”, esclarece Francisco Mourão (presidente da ANEM).

Do programa do evento, destaca-se a realização de uma sessão plenária sobre o processo psicológico, cirúrgico e social de uma Mudança de Sexo. Agendada para dia 30 (sábado), entre as 14h00 e as 16h00, esta sessão conta com a intervenção dos cirurgiões plásticos Ricardo Carvalho (Hospitais Universitários de Coimbra) e João Décio Ferreira (autor de uma técnica cirúrgica inovadora para mudança de sexo), e dos psiquiatras e sexólogos Zélia Figueiredo (Hospital Magalhães de Lemos) e Pedro Freitas (Hospital Júlio de Matos).

No mesmo dia, a partir das 16h30, terão lugar três tertúlias particularmente interessantes sobre homoparentalidade, sexualidade no doente com deficiência mental e parafilias. As tertúlias serão conduzidas por Jorge Gato (investigador da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da U.Porto), António Palha (psiquiatra, professor catedrático da FMUP e ex-presidente da Academia Internacional de Sexologia Clínica) e Francisco Allen Gomes (psiquiatra e ex-dirigente da consulta de Sexologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra), respetivamente.

Já para domingo, dia 1, a partir das 09h00, estão programados alguns dos workshops mais procurados pelos participantes, relativos a diagnóstico pré-implantação e manipulação genética de embriões e à sexualidade no doente crónico. O primeiro destes workshops será liderado por Alberto Barros, nome de referência na área da reprodução medicamente assistida e professor da FMUP. A sessão sobre sexualidade na doença crónica estará a cargo do sexólogo Hugo Gandra.

Por último, também no domingo, a partir das 16h30, os participantes vão poder ouvir Lisa Vicente, Chefe de Divisão de Saúde Sexual, Reprodutiva, Infantil e Juvenil da Direção Geral de Saúde, numa sessão plenária sobre Saúde Sexual no Mundo.