Startup Fest é sucesso a repetir no próximo ano

startupfest4

A Praça Gomes Teixeira encheu-se de empreendedores, investidores e curiosos para participar na primeira edição do Startup Fest.

A Praça Gomes Teixeira encheu-se de gente num sábado de tarde para celebrar os sucessos da comunidade empreendedora da Universidade do Porto. A primeira edição do Startup Fest foi ela própria mais um sucesso, com centenas de pessoas a deslocarem-se à praça junto ao edifício histórico da Universidade, em plena Baixa da cidade, para conhecerem de perto alguns dos melhores exemplos de empreendedorismo made in U.Porto.

Durante todo o dia 4 de junho, a Praça Gomes Teixeira foi tomada por esta festa das startups promovida pelo Clube de Empreendedorismo da Universidade do Porto. A manhã foi dedicada a iniciativas de capacitação da comunidade académica para o empreendedorismo através de workshops dinâmicos, realizados em plena praça pública. Durante toda a tarde, cerca de 30 das perto de 200 startups incubadas no UPTEC ocuparam as bancas espalhadas pela praça para mostrar à cidade os produtos e conceitos que propõem e interagir com potenciais clientes e investidores.

Mas o ponto alto do Startup Fest foi mesmo o espetáculo que fechou a festa. Conduzido por Filomena Cautela, apresentadora do programa “5 para a meia-noite” da RTP, o “Startup Showtime” contou com a intervenção de vários empreendedores, investidores e estruturas de apoio ao empreendedorismo da Universidade do Porto e foi ainda palco com a cerimónia de entrega de prémios do iUP25k, o concurso anual de ideias de negócio da U.Porto.

startupfest2

João Koehler, presidente da ANJE e conhecido investidor foi um dos oradores participantes neste primeiro Startup Fest.

O trabalho realizado pela Universidade do Porto no apoio ao empreendedorismo foi, aliás, o assunto que dominou praticamente todas as conversas do dia. João Koehler, presidente da Associação Nacional de Jovens Empresários, foi o primeiro a lançar o mote ao afirmar a importância do trabalho da U.Porto: “A Universidade do Porto está a mudar mentalidades e isso é, muitas vezes, o mais difícil no empreendedorismo. Mas esta universidade conseguiu colocar os seus estudantes e professores no caminho da inovação”.

Ana Teresa Lehmann, diretora do gabinete Invest Porto, reforçou esta ideia com a preponderância que a Universidade assume no contexto da cidade e da região: “O Porto tem um ecossistema empreendedor com uma dimensão que é apenas habitual vermos em cidades dez vezes maiores. E a Universidade do Porto é uma das grandes razões para que isso aconteça”.

Exemplo maior desta capacidade da U.Porto em apoiar e alavancar as empresas em início de vida é a Uniplaces, uma plataforma online para alojamento de estudantes universitários que recentemente conseguiu o maior volume de financiamento de sempre por uma startup portuguesa (22 milhões de euros), que iniciou a sua atividade no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto. O seu cofundador, Miguel Santo Amaro, não tem mesmo dúvidas em declarar que “a Uniplaces é um bebé do UPTEC”, cujos serviços de apoio tiveram “a maior das importâncias” para tornar esta startup portuguesa numa empresa global.

O vereador da Câmara Municipal do Porto com o Pelouro da Inovação, Filipe Araújo, pegou precisamente neste exemplo para congratular a Universidade do Porto por organizar esta “enorme festa do empreendedorismo”. “A Universidade do Porto tem tanto mérito em contribuir para o crescimento do ecossistema empreendedor da região como tem hoje em dar visibilidade pública a esta realidade, em levar para a rua este mundo habitualmente fechado em gabinetes”.

startupfest3

Carlos Melo Brito, Pró-Reitor da U.Porto para o Empreendedorismo e Inovação, considerou a iniciativa um sucesso a repetir no próximo ano.

“Essa foi precisamente a razão que nos levou a organizar o Startup Fest”, confirmou Carlos Melo Brito, Pró-Reitor da Universidade do Porto para a Inovação e Empreendedorismo. “Quisemos que esta fosse uma festa para toda a cidade e por isso a realizamos no exterior, na praça que leva o nome do primeiro Reitor da Universidade do Porto e que é, cada vez mais, a sala de visitas da Universidade”.

O balanço da iniciativa é, por isso, “extremamente positivo” para Carlos Melo Brito. “Claramente, esta foi uma aposta ganha, particularmente dado o número de pessoas que esteve presente na Praça Gomes Teixeira” reforçou o Pró-Reitor da Universidade do Porto, que se despediu do público com uma promessa: “Para o ano há mais. E ainda maior!”.

  • Maria Irene Barros

    Também passei. Grande desafio aos jovens, que podem desenvolver o seu espírito empreendedor ao saber que têm quem os apoie. É a vida moderna que se impõe, pois o convívio engrandece e ilumina. Parabéns.