Startup do UPTEC recebe 10 milhões para melhorar a Inteligência Artificial

Fundada por Daniela Braga, antiga estudante da U.Porto (na foto), a DefinedCrowd tem escritórios em Lisboa, Porto e Seattle (EUA). (Foto: DR)

A DefinedCrowd Corp., startup portuguesa instalada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Univerisidade do Porto, acaba de receber um financiamento Series A de 11.8 milhões de dólares (cerca de 10 milhões de euros). O capital vai ser usado para desenvolver a oferta da DefinedCrowd de dados para Inteligência Artificial, aumentar a equipa e expandir a quota de mercado a nível global.

A ronda de investimento, liderada pela Evolution Equity Partners, apresenta a Kibo Ventures, Mastercard e EDP Ventures como novos investidores, contando ainda com investimento adicional dos atuais investidores Sony, Portugal Ventures, Amazon Alexa Fund e Busy Angels. “A plataforma SaaS da DefinedCrowd posicionou rapidamente a companhia como líder inovadora que apresenta solução a um dos maiores problemas da inteligência artificial e da Aprendizagem Automática– a necessidade contínua de dados de treino precisos e em larga escala”, refere Dennis Smith, fundador e sócio administrador da Evolution Equity Partners.

Os objetivos da startup portuguesa estão alinhados com o crescimento anual superior a seis vezes ao ano e com os esforços realizados desde o início do ano, momento em que a empresa disponibilizou a sua plataforma SaaS publicamente, que permite aos data scientists colecionar, enriquecer e estruturar dados para treinarem os seus modelos via Web API e Web UI. Desde então, já abriu o quarto escritório, localizado em Tóquio, para expandir e reforçar a presença no mercado asiático; e contratou Stephen Rauch, ex-diretor na Starbucks, HBO e Microsoft, como VP of Product.

“Este é um marco muito importante para qualquer startup. Sinto-me bastante honrada pela nossa validação de mercado nos ter preparado para esta Series A em menos de três anos”, refere a Fundadora e CEO, Daniela Braga. “A revolução da inteligência está a aumentar a necessidade de dados de alta qualidade, ao mesmo tempo que expõe os desafios inerentes a treinar modelos com precisão. Com este financiamento vamos continuar a expandir os nossos produtos, quer o portal Enterprise, quer o Neevo; vamos continuar a executar o nosso roadmap de machine learning, que nos torna únicos; e vamos continuar a expandir a nossa equipa de vendas mundial para servir melhor os nossos clientes globais,” acrescenta a antiga estudante da U.Porto, licenciada em Língua Portuguesa e Literatura pela Faculdade de Letras (FLUP), e que, entre 2001 e 2006, foi também investigadora da Faculdade de Engenharia (FEUP).

A DefinedCrowd foi fundada em 2015 e tem servido companhias Fortune 500 desde o primeiro dia. Com a lista de clientes a incluir nomes como BMW, Mastercard, Nuance e Yahoo Japan a companhia tem vindo a provar a sua tração na indústria da IA, fornecendo KPIs sobre qualidade, resultados e escala. A empresa disponibiliza dados em 46 línguas, suportada pela sua própria comunidade de mais de 45 mil membros qualificados espalhados por todo o mundo, Neevo by DefinedCrowd.