Startup da U.Porto vence Prémio Inovação NOS

UPTEC_Veniam1

a Veniam Works é responável pela criação do “STCP free wifi”, a maior rede veicular do mundo, que liga mais de 400 autocarros da cidade do Porto (Foto: DR)

A Veniam, uma startup incubada no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), integra o lote de vencedores 1ª edição do Prémio Inovação NOS, um concurso promovido pela NOS, TSF e Dinheiro Vivo com o objetivo de reconhecer as práticas mais inovadoras no mundo empresarial nacional, reconhecendo o seu valor para o crescimento da economia portuguesa.

A Veniam foi distinguida na categoria “Startups”, pelo trabalho desenvolvido na solução Rede Wireless de Veículos. Na entrega de prémios, Maria João Souto era uma diretora-geral “muito orgulhosa” com a distinção, não só porque “conquistar prémios em Portugal é muito importante”, ma stambém porque “todo o know-how é português”.

A atividade da Veniam centra-se no desenvolvimento de dispositivos e software de comunicação que podem ser instalados em qualquer tipo de veículo, permitindo que estes se consigam ligar entre si e também às redes móveis existentes, principalmente as WIFI. “O que nós fazemos é manter e gerir redes de acesso à internet entre veículos. Transformamos veículos em hot-spots wi-fi e gerimos a conectividade através de multi-tecnologia”, explica Maria João Souto. O que pretendem é tornar cada transporte público, seja um autocarro, comboio ou táxi, num hot-spot de acesso livre à Internet.

Criada em 2012, fruto de uma parceria entre a Universidade do Porto, a Universidade de Aveiro e o Instituto de Telecomunicações (IT), a Veniam Works ganhou visibilidade em 2014, quando criou o “STCP free wifi”, a maior rede veicular do mundo, que liga mais de 400 autocarros da cidade, permitindo o acesso à rede WiFi a cerca de 60 mil pessoas por mês.

Tratando-se de uma ideia de negócio gerada em ambiente académico, o desenvolvimento e proteção da propriedade industrial da tecnologia tem sido acompanhado pela U.Porto Inovação desde o início.

Atualmente dividida entre as sedes de Mountain View, Califórnia, e do UPTEC, onde mantem a equipa vocacionada para o desenvolvimento tecnológico, a empresa tem como principal objetivo futuro construir uma verdadeira plataforma de (“internet of moving things”). Para isso conta, desde dezembro do ano passado, com um “incentivo” de 3,9 milhões de euros (4,9 milhões de dólares) em capitais de risco norte-americanas, valor que tem investido na expansão internacional nos EUA.

Para além da Veniam, a primeira edição do Prémio NOS Inovação distinguiu ainda a CaetanoBus na categoria “Grandes Empresas”, a Critical Materials e a BySide, ambas na categoria “Pequenas e Médias Empresas. Para além de beneficiarem de serviços de comunicações no valor total de 100 mil euros ao longo de três anos, os quatro vencedores recebem ainda um prémio no valor de 70 mil euros em publicidade nos meios da Global Media Group.

Recorde-se que, em 2013, a Veniam já tinha conquistado o Building Global Innovators, o concurso internacional de empreendedorismo e inovação promovido pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, em parceria com o MIT (Massachusetts Institute of Technology), o Deshpande Center for Innovation e o The Martin Trust Center for MIT Entrepreneurship.