Spin-off do CINTESIS lança app para estudo da Medicina

A Adhara, spin-off do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, Unidade de I&D da Universidade do Porto, acaba de lançar o HarriFlash, uma aplicação móvel que promete ajudar os estudantes de Medicina a prepararem-se para a tão temida Prova Nacional de Seriação (PNS) – a deste ano realiza-se já no próximo dia 16 de novembro -, que define a ordem de seleção da especialidade dos médicos recém-formados.

Lançada gratuitamente para a iOS e no Android, numa altura crucial para a vida de cerca de 3000 estudantes de Medicina de todo o país, o HarriFlash já registou mais de 2500 downloads, tendo alcançado o topo das tabelas de aplicações para educação nas lojas online.

A ideia da app partiu de Bruno Guimarães e de José Miguel Diniz, investigadores do grupo In4Health, do CINTESIS, no seguimento do trabalho desenvolvido na área de Educação Médica, que inclui um Programa Doutoral, alicerçado num contacto próximo com os alunos, incluindo vários artigos científicos em publicações como a Anatomical Sciences Education e a Acta Médica Portuguesa.

“Os estudantes de Medicina passam 14 a 15 meses a estudar para a Prova Nacional de Seriação. O problema é que é um estudo desamparado, sem conteúdos oficiais de apoio e com pouco feedback sobre a evolução do seu desempenho”, explica Bruno Guimarães.

Para reverter o paradigma, a nova aplicação, chamada HarriFlash, inclui cinco módulos, dedicados às áreas de Gastrenterologia, Cardiologia, Pneumologia, Nefrologia e Hematologia, que são objeto de avaliação na PNS.

“As diferentes temáticas estão divididas em flashcards (pequenos ‘cartões’ com ideias-chave ou frases importantes) e em perguntas de exames anteriores, para permitir simultaneamente a aprendizagem de novos conceitos e a aferição da sua compreensão”, explica o investigador José Miguel Diniz.

Para tornar o estudo mais eficiente, foi criado um algoritmo que adapta o conteúdo ao conhecimento demonstrado por cada utilizador, permitindo que se foque no que ainda não sabe e, simultaneamente, possa encurtar o tempo de revisão da matéria. Desta forma, a app permite testar e consolidar o estudo de forma interativa, simples e eficaz, com um feedback imediato.

Para o desenvolvimento do Harriflash, a Adhara contou ainda com o apoio das empresas Cosmicode e Conversas do Harrison, para o desenvolvimento da app e preparação do conteúdo, respetivamente.

A spin-off do CINTESIS está agora a recolher as opiniões e as sugestões dos estudantes e desenvolver novos conteúdos e novas funcionalidades, prometendo atualizações e melhorias constantes. O objetivo, no futuro, é preencher uma lacuna na área da educação médica, disponibilizando produtos que possam ajudar os estudantes e profissionais de Saúde e de outras áreas no processo de ensino e de aprendizagem.