Solução da AuditMark conquista mercado mundial

AuditMark pretende ser o standard de proteção de aplicações web a nível mundial

A nova versão do serviço de proteção de código, desenvolvido pela empresa AuditMark, acabou de ser lançada. A solução de ofuscação de JavaScript, denominada JScrambler 3, desempenhará um papel de destaque a nível internacional na proteção de aplicaçõeswebmobile e gaming.

A solução transforma o código JavaScript numa versão que mantém todas as funcionalidades, mas que é completamente incompreensível para um humano. O objetivo é maximizar o tempo que um especialista necessitaria para conseguir compreender e manipular o código com sucesso.

O JScrambler 3 oferece proteção para aplicações web standard, aplicações móveis, aplicações HTML5 e para jogos web. A solução destaca-se pela nova funcionalidade, o JScrambler Box, uma variante do serviço que pode ser colocada nas instalações do cliente, funcionando em modo dedicado.

O novo serviço apresenta mais novidades: introdução de novas transformações de código, subscrições multi-utilizador, que podem ser partilhadas por vários utilizadores dentro de uma empresa, alterações aos planos de subscrição e melhorias significativas ao nível da interface com o utilizador. O JScrambler 3 introduz, ainda, o idioma português, “não apenas pelas nossas origens, mas também para explorar o mercado brasileiro, país que é atualmente o quarto maior utilizador da nossa tecnologia, atrás dos Estados Unidos, Reino Unido e a Índia”, salienta Pedro Fortuna, diretor da AuditMark, empresa incubada no UPTEC.

Com esta versão, a empresa acredita que o JScrambler 3 se vai destacar na proteção de aplicações web a nível internacional. “Até agora tivemos bastante sucesso, tendo já processado cerca de 120 milhões de linhas de código JavaScript e servido clientes de 106 países diferentes. Com esta versão queremos estabelecer a nossa solução como o standard de proteção de aplicações web mundial”, diz o Pedro Fortuna.

A proteção de código JavaScript torna-se cada vez mais importante, atendendo às constantes utilizações desta linguagem de programação. Com o advento do cloud computing, as aplicações desktop tradicionais foram substituídas por aplicações web. “Desde então, a Google lançou o ChromiumOS, um sistema operativo cujas aplicações correm dentro de um Browser, e mais recentemente, a Microsoft já permite que se desenvolvam aplicações para o Windows 8 usando apenas JavaScript”, refere o diretor da empresa.