Sociedade Portuguesa de Patologia Animal distingue estudante do ICBAS

Carla Marrinhas

Mestre em Medicina Veterinária pelo ICBAS, Carla Marrinhas conta com mais de dez anos de experiência a trabalhar como clínica de pequenos animais. (Foto: DR)

O desenvolvimento  de uma técnica inovadora para o diagnóstico de efusões neoplásicas em cães e gatos valeu a Carla Marrinhas, estudante do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), a vitória na edição 2016 do Prémio SPPA, um galardão atribuído anualmente pela  Sociedade Portuguesa de Patologia Animal (SPPA) a estudantes de medicina veterinária cujos trabalhos se distingam na área da patologia veterinária.

O trabalho em causa versa sobre uma nova metodologia de diagnóstico desenvolvida pelos serviços de citologia veterinária do ICBAS e que foi aplicada pela primeira vez no contexto clínico em pequenos animais. O trabalho mostrou a utilidade de uma nova técnica que é habitualmente usada em patologia humana, mas não na patologia veterinária. Esta nova técnica, de citotubo, permitiu acrescentar informação diagnóstica em cerca de 60% das efusões neoplásicas de cães e gatos.

Segundo Carla Marrinhas, “uma das vantagens desta técnica é a facilidade com que pode ser aplicada, numa primeira parte, por qualquer clínico”. Outra passa por “aumentar e melhorar o diagnóstico dessas patologias (a custos reduzidos) ao concentrar as células presentes em efusões pleurais, abdominais e pericárdicas, permitindo depois a realização de técnicas de imunohistoquímicas. Deste modo, pode-se oferecer aos nossos pacientes um melhor serviço em termos de diagnóstico, prognóstico e de tratamento”.

Licenciada em Medicina Veterinária pelo ICBAS em 2004 e com mais de dez anos de experiência  a trabalhar como clínica de pequenos animais, Carla Marrinhas, realizou o seu trabalho de investigação com vista à obtenção do Mestrado Integrado em Medicina Veterinária. A tese, que tem como título “Diagnóstico citológico em efusões de cães e gatos – aproximando a clínica e o laboratório para um melhor diagnostico”, foi apresentada no ICBAS no ano letivo 2014/2015, tendo tido a orientação de Ricardo Marcos e de Mario Caniatti, professores do ICBAS e da Universidade de Milão, respetivamente.

Prémio SPPA 2016 foi entregue no passado dia 20 de maio, durante a XXI Reunião da Sociedade Portuguesa de Patologia Animal, que decorreu no Instituto de Medicina Molecular na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.