SASUP estreitam relações com os estudantes da U.Porto

Os SASUP reuniram com a FAP e com as Associações de Estudantes no passado dia 15 de maio. Foto: DR.

Os Serviços de Ação Social da Universidade do Porto (SASUP) anunciaram um novo programa que visa aproximar os serviços da comunidade estudantil da U.Porto. O novo plano estratégico vai contar com contributos de mais de 170 organizações de estudantes da Universidade para “Ativar e Construir o Futuro”.

O programa “Ativar e Construir o Futuro” foi oficializado numa reunião entre a Federação Académica do Porto (FAP) e as Associações de Estudantes da U. Porto, no dia 15 de maio. Trata-se de um dos “primeiro dos eixos principais da sua ação que vai ao encontro de um envolvimento forte com o associativismo estudantil da Universidade”, de acordo com o comunicado.

Manuel Barros, diretor dos SASUP, explicou a importância deste contacto: “É fundamental a cooperação e proximidade com o movimento associativo estudantil (FAP e associações de estudantes) mas também com o movimento associativo juvenil no âmbito do ensino superior”. Até agora foram contabilizadas mais de 170 organizações de estudantes “entre grupos académicos, núcleos de estudantes, tunas, grupos corais, grupos de fados, grupos culturais, júnior empresas, grupos de voluntariado e outros” para concretizarem o projeto.

Numa primeira fase, o programa vai focar-se num “processo de diálogo estruturado (com facilitadores de educação não formal)” para reunir os contributos dos estudantes. A colaboração será para “construir novos programas e propostas de monitorização a partir dos contributos recolhidos, a figurarem no Plano Estratégico dos SASUP para o quadriénio 2019-2022″.

A aproximação dos SASUP aos estudantes é algo que já trouxe algumas mudanças ao funcionamento da U.Porto. Até ao final de 2018, por exemplo, todos os snack-bares vão ter uma nova ementa que inclui opções vegan (sem alimentos de origem animal), depois de terem sido tidas em conta as necessidades e tendências alimentares dos estudantes.