Robôs para missões de busca e salvamento vão ser testados em Lisboa

A embarcação ROAZ é uma das ferramentas robóticas desenvolvidas no âmbito do projeto.

A embarcação ROAZ é uma das ferramentas robóticas em demonstração no ICARUS Sea Trials Lisbon 2015.

O ICARUS (Integrated Components for Assisted Rescus and Unmanned Search Operations – Componentes integradas para assistência a operações de busca e salvamento) é um projeto europeu que reúne 24 parceiros de 9 países diferentes, entre os quais o INESC TEC, que contou com um orçamento de 17 milhões de euros e começou em fevereiro de 2012 e termina em janeiro de 2016.

O projeto tem como objetivo desenvolver ferramentas robóticas que vão auxiliar as equipas de resgate em operações de busca e salvamento, numa componente de segurança terrestre e marítima. A inovação destes robôs é a capacidade que têm para ser utilizados em cenários de crise, como, por exemplo, numa situação de desastre natural.

“Imaginemos que um navio de passageiros encalha ou afunda em alto mar, mas as condições marítimas e atmosféricas não permitem às equipas de busca e salvamento efetuar as operações de resgate de vítimas em segurança, uma solução será usar robôs autónomos que podem auxiliar estas equipas em situações de catástrofe”, explica Aníbal Matos, investigador do INESC TEC e docente da FEUP, que é um dos responsáveis pelo ICARUS Sea Trials Lisbon 2015.

De acordo com o investigador, o equipamento não substitui os operacionais de busca e salvamento, mas funciona sim como um instrumento complementar de auxílio. “Estas ferramentas robóticas estão equipadas com sensores para a deteção de humanos e dotadas de capacidade de comunicação com o exterior”, completa o responsável.

O ICARUS Sea Trials Lisbon 2015 realiza-se nos dias 9 e 10 de julho, sendo que no primeiro dia serão realizadas demonstrações parciais entre as 09h30 e as 12h30 e as 14h30 e as 17h00 e no dia 10 demonstrações integradas de uma operação de busca e salvamento das 09h30 às 13h00. Mais informações sobre as demonstrações no site do projeto.

Sob a coordenação da Academia Militar Belga, o projeto ICARUS conta com um consórcio de 24 parceiros pertencentes a nove países europeus – Portugal, Espanha, França, Alemanha, Bélgica, Suíça, Itália, Áustria, Polónia. O ICARUS é financiado com o apoio do 7º Programa Quadro da União Europeia (FP7/2007-2013), ao abrigo do contrato de financiamento nº 285417 (Comissão Europeia, FP7 Security Programme).