Quatro membros da U.Porto condecorados por Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República condecorou sete personalidades do Norte durante a sua visita ao Porto (Foto: Presidência da República)

Quatro membros da comunidade U.Porto estiveram entre as sete personalidades do Norte que foram condecoradas pelo Presidente da República Portuguesa, no âmbito da sua recente visita à cidade do Porto.

Após ter participado na cerimónia de Doutoramento Honoris Causa pela Universidade do Porto do seu homólogo italiano, Marcelo Rebelo de Sousa decidiu agraciar diferentes personalidades da região pelo seu mérito e serviços prestados ao país, incluindo o Professor Catedrático da U.Porto Luís Valente de Oliveira, os alumni Amândio Secca e José Manuel Gonçalves de Oliveira e o Doutor Honoris Causa Germano Silva.

Luís Valente de Oliveira (Foto: Presidência da República)

Luís Valente de Oliveira foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, um dos mais altos graus desta ordem honorífica que distingue o mérito literário, científico e artístico. Natural de São João da Madeira (1937), o académico que por cinco vezes desempenhou a função de ministro licenciou-se em Engenharia Civil na Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP), instituição onde viria a doutorar-se e a construir uma carreira como docente (catedrático desde 1980) especializado em Planeamento dos Transportes, do Território e do Desenvolvimento Regional.  Foi o primeiro galardoado com a Medalha de Mérito da Universidade do Porto pelo seu trabalho enquanto Presidente da Comissão Organizadora da Comemoração do Primeiro Centenário da Universidade do Porto. Atualmente preside ao Conselho Geral da Universidade do Minho.

Amândio Secca (Foto: Presidência da República)

Amândio Secca, José Manuel Gonçalves de Oliveira e Germano Silva receberam de Marcelo Rebelo de Sousa a Comenda da Ordem de Mérito. O primeiro, licenciado em Engenharia Mecânica pela FEUP, desenvolveu toda a sua carreira profissional como gestor de empresas metalomecânica, mas foi pelo seu trabalho no apoio às artes que mais se distinguiu. Sendo um dos primeiros sócios e promotores culturais da Cooperativa Árvore, em 1963, é atualmente o Presidente desta associação cultural que reúne alguns dos principais artistas, escritores, arquitetos e intelectuais do Porto e do país.

José Manuel Gonçalves de Oliveira (Foto: Presidência da República)

José Manuel Gonçalves de Oliveira é um médico formado na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto que atualmente serve como Diretor do Serviço de Pediatria do Centro Hospitalar do Médio Ave. No entanto, é o seu trabalho de voluntariado social que mais distingue José Manuel Gonçalves de Oliveira: soma já mais de mil consultas gratuitas por ano a crianças de famílias carenciadas, além de ter criado a consulta social de Pediatria no Hospital de Famalicão, direcionada para a comunidade cigana e para as famílias mais desfavorecidas.

Germano Silva (Foto: Presidência da República)

Germano Silva é um dos decanos do jornalismo portuense, com mais de 40 anos de atividade, cujas últimas décadas foram dedicadas a trabalhos sobre a História e histórias do Porto. Uma dedicação que o fazem ser hoje reconhecido como um “uma das mais respeitadas figuras no estudo e divulgação da história da cidade”, como reconheceu o Reitor da Universidade do Porto na proposta de concessão do Doutoramento Honoris Causa, atribuído a 3 de novembro de 2017. Uma ocasião que motivou uma série de homenagens ao agora Doutor da Universidade do Porto, que culminou nesta atribuição pelo Presidente da República do título de Comendador da Ordem do Mérito.

Para além destes quatro membros da comunidade U.Porto, o Presidente da República Portuguesa condecorou João Francisco do Casal (fundador da Metalurgia Casal, fabricante da motorizada “Casal-Boss”) como Grande Oficial da Ordem de Mérito Empresarial, Avelino Gonçalves do Carmo (empresário bracarense do Grupo Navarra) como Comendador da Ordem de Mérito Empresarial e Eduardo Raposo Rodrigues de Sousa (professor de natação de Aveiro, conhecido como “Atita” ou “Tubarão dos mares”) com a Medalha de Ordem de Mérito.

Durante a cerimónia, realizada na Câmara Municipal do Porto, Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de, “em nome de todos os portugueses”, “exprimir o sentimento de gratidão, de reconhecimento e de admiração profunda pelos vossos exemplos”. Porque, como frisou o Presidente da República, são exemplos de “mérito e serviço nacional” que estas condecorações vieram reconhecer.