Projetos de Habitação Social de Álvaro Siza na Bienal de Veneza 2016

Projecto de Álvaro Siza na ilha da Giudecca, em Veneza © Alberto Lagomaggiore

Projeto de Álvaro Siza na ilha da Giudecca, em Veneza. (Foto: Alberto Lagomaggiore)

O notável trabalho do arquiteto Álvaro Siza no campo da habitação social é o mote para a participação portuguesa na 15.ª Bienal Internacional de Arquitetura – ‘La Biennale di Venezia‘. A Direção-Geral das Artes (DGArtes) atribuiu a escolha da participação portuguesa na edição deste ano da bienal italiana aos curadores Nuno Grande, docente da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) na disciplina de Urbanística, e Roberto Cremascoli, antigo estudante da FAUP.

Os curadores elegeram como título da representação portuguesa “Neighbourhood: where Alvaro meets Aldo” em torno do projeto de habitação social que Álvaro Siza, Professor Catedrático Emérito da FAUP, fez para a ilha da Giudecca, em Veneza, na década de 1980, e que agora vai ser finalizado após vários anos de paragem. O projeto “foca a representação portuguesa no trabalho notável de Álvaro Siza no campo da habitação social, percorrendo as suas intervenções em diferentes distritos do Porto, Berlim, Haia e Veneza – a própria cidade da Bienal e expondo a sua experiência social, como parte da sua relação com o contexto europeu da cidade, que o arquitecto adquiriu, entre outras, através dos seus contactos com a cultura arquitectónica italiana, e em particular com o legado conceptual de Aldo Rossi”.

A edição deste ano da Bienal de Veneza vai decorrer de 28 de maio a 27 de novembro, sob o tema ‘Reporting from the front’. O evento vai contar com a participação de 48 países, estando a curadoria a cargo do arquitecto chileno Alejandro Aravena, distinguido em 2016 com o Prémio Pritzker e que em 2007 passou pela FAUP para apresentar uma conferência sobre a sua obra.

Mais informações em www.dgartes.pt.