Projeto educativo com participação do INESC TEC é referência a nível europeu

O projeto europeu BEACONING foi selecionado por apresentar soluções que ajudam
a resolver desafios societais relacionados com aprendizagem de jogos sérios. (Foto: DR)

O projeto europeu BEACONING, que conta com a participação do INESC TEC, foi um dos dez projetos apresentados nos dias 20 e 21 de novembro, no Parlamento Europeu, como uma referência na categoria “tecnologia com um aspeto social”.  O projeto na área da educação foi selecionado entre centenas de outros de investigação e inovação, no âmbito do programa de financiamento HORIZON 2020.

Com a organização desta sessão, o Parlamento Europeu pretendeu mostrar a importância que a investigação multidisciplinar tem para resolver desafios societais. Os jogos sérios desempenham, cada vez mais, um papel importante em áreas como a educação e a formação, os cuidados de saúde e envelhecimento, inclusão, cidadania, inovação e transformação digital.

O BEACONING, que obteve um financiamento de 5,9 milhões de euros por parte da Comissão Europeia, centra a sua investigação na integração de tecnologias, perspetivas pedagógicas e sociais para desenvolver e validar uma plataforma completa que incorpora técnicas de ludificação, mobilidade, geração de conteúdo, autoria de jogos, análise de aprendizagem, entre outros. A plataforma desenvolvida é adaptável, extensível e sustentável, de modo que permite explorar e medir o nível de eficácia e impacto dos jogos nos alunos.

Atualmente, as tecnologias estão a ser validadas em pilotos de larga escala em diferentes países da Europa, tais como Grécia, Turquia, França, Israel e Roménia.

O projeto BEACONING arrancou em janeiro de 2016 e tem a duração de três anos. No total são 15 organizações de nove países europeus que estão a participar neste projeto financiado pelo programa de investigação europeu Horizonte 2020.

Coordenado pela Coventry University (Reino Unido), o projeto conta ainda com a participação do INESC TEC (Portugal), Herriot-Watt University e Hands Free Computing (Reino Unido), Playsoft, Succubus e ORT (França), BIBA Institute (Alemanha), Imaginary (Itália), Ifinity (Polónia), Siveco e ATS (Roménia), Universidade Complutense de Madrid e Geomotion (Espanha) e Sebit (Turquia).

Mais informações em http://beaconing.eu