Projeto do CIIMAR incorpora algas na alimentação dos peixes de aquacultura

O consórcio reuniu pela primeira vez no CIIMAR na passada segunda-feira

O consórcio reuniu pela primeira vez no CIIMAR no dia 26 de julho de 2016.

O desenvolvimento de estratégias para aumentar a eficiência de espécies importantes para a aquacultura europeia (nomeadamente o salmão e o robalo) e a redução do impacto ambiental do setor, recorrendo à incorporação de biomassa de micro e macroalgas em alimentos para esses peixes, são os objetivos principais do novo projeto europeu de investigação científica coordenado pelo  Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto (CIIMAR), designado por MARINALGAE4aqua.

Para dar resposta ao crescimento previsto para o setor aquícola, o MARINALGAE4aqua procura desenvolver alternativas económicas e ambientalmente viáveis capazes de substituir a tradicional farinha e óleo de peixe, constituintes base das rações de peixes. Recorrendo a processos tecnológicos otimizados, serão cultivadas algas marinhas selecionadas que podem reduzir as importações de proteína e lípidos para a União Europeia minimizando a sobre-exploração dos escassos recursos marinhos, a perda de biodiversidade e o impacto ambiental.

Por outro lado, o projeto aposta na produção de peixe de qualidade, através da redução do tempo de abate e fornecimento de alimentos seguros e saudáveis de elevada aceitação pelo consumidor, de modo a garantir os padrões de segurança alimentar e as necessidades dietéticas para uma vida saudável.

O projeto procura também “integrar ferramentas moleculares (genómica e proteómica) com outras mais tradicionais para responder aos desafios fisiológicos, nutricionais e ambientais da aquacultura moderna – gerando conhecimentos para além do estado da arte, que permitirão identificar estratégias capazes de melhorar a eficiência de espécies aquícolas importantes para a Europa” refere a coordenadora do projeto, Luísa Valente, investigadora do CIIMAR e docente do ICBAS.

O projeto “MARINALGAE4aqua – Melhoramento da bio-utilização de algas marinhas como ingredientes alimentares sustentáveis para aumentar a eficiência e qualidade da produção aquícola“, que decorre até 2019, reúne um consórcio de 12 parceiros europeus e é financiado pela ERA-NET COFASP.