Projeto da U.Porto para diagnóstico de cancro premiado em Espanha

O GRIDMED conta com a participação de investigadores da FMUP (na foto), do INEGI e do CETA-CIEMAT, de Espanha.

Junta investigadores da Península Ibérica em torno do desenvolvimento de ferramentas de diagnóstico precoce do cancro da mama e acaba de ser distinguido pela Fundación de la Ciencia y la Tecnología Española (FECYT) como um dos três casos de êxito entre os projetos de I&D&I  (Investigação, desenvolvimento e inovação). O GRIDMED (conhecido como IMED no país vizinho) surge da colaboração entre equipas da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial (INEGI) e do Centro Extremeño de Tecnologías Avanzadas del Centro de Investigaciones Energéticas, Medioambientales y Tecnológicas (CETA-CIEMAT) e assume-se como uma iniciativa transfronteiriça na área da saúde pública.

O GRIDMED é uma plataforma direcionada para a gestão de repositórios digitais de imagens médicas e abrange três ferramentas distintas. A primeira, Breast Cancer Digital Repository, agrega quase 2000 casos reais de pacientes com cancro da mama, totalmente anotados e diagnosticados por radiólogos especialistas para ser usado como referência, quer na investigação, quer no ensino.

A segunda ferramenta, uma aplicação informática chamada Mammography Image Workstation for Analysis and Diagnosis (MIWAD), está direcionada para a análise e diagnóstico de imagens (mamografias, ressonâncias magnéticas, ecografias) e permite armazenar, recuperar e manipular informações de pacientes, permitindo aos médicos emitir diagnósticos de forma mais eficiente. Outra das funcionalidades inovadores desta aplicação está na possibilidade de partilhar esta informação por diversas instituições, tornando o caso acessível a outros profissionais independentemente da sua localização geográfica.

Por fim, o GRIDMED disponibiliza ainda “ferramentas para a classificação automática”, que permitem emitir um diagnóstico de forma automática sobre possíveis lesões patológicas nas imagens mamográficas, assistindo os profissionais com uma segunda opinião.

Atualmente estas ferramentas são também utilizadas na formação de estudantes de medicina e de pessoal técnico especializado nas tarefas de deteção e diagnóstico do cancro da mama, existindo também contactos com empresas especializadas na produção de equipamentos de imagiologia para colocar estas ferramentas no mercado.

Em breve, o GRIDMED estará disponível na e-infraestrutura da Universidade Digital – Universidade do Porto (DUD), como forma de promover a sua utilização pela comunidade académica.

  • Carolina2013

    Parabéns por esta iniciativa, que alia a criação de plataformas às colaborações internacionais como pilares de investigação custo-eficaz e, espero, translacional.

  • Pingback: Projeto da U.Porto para diagnóstico de c...()